FASVS-2014600x380

Em Portugal não se cantam os parabéns sem um bom bolo. Entre feitos em casa e comprados fora temos muito por onde escolher: das receitas simples de família ao clássico Pão de Ló coberto com doce de ovos, de mais ou menos ambiciosos Mil-Folhas, São Marcos e Paris-Brest aos saudosos campos de futebol com bonecos de plástico para brincar ou jardins com flores de açúcar para trincar.

Ao longo dos mais de 8 anos de pesquisa do projecto Fabrico Próprio descobrimos que a par das construções de açúcar e chocolate, os bolos de aniversário e casamento representam o auge da carreira de um profissional da pastelaria. São os bolos que ganham prémios, que enchem o olho, que vão para a montra. Mas estes bolos não são o ganha-pão dos pasteleiros. São outros, mais pequenos e discretos, mas não menos frescos e criativos, que garantem o seu sustento. E também a nossa gastronomia, economia e cultura.

Como inovar, repensar e recriar hoje os bolos não de todos os dias, mas aqueles a que somamos um sopro, uma salva de palmas e mais um ano das nossas vidas? Não nos convencem essas falsas promessas da tecnologia que são os retratos de aniversariantes e seus heróis impressos em bolos logo esquartejados em fatias ricas em calorias, mas pobres em significado. Nem modas como o “cake design”, termo que para nós, designers, pouco mais designa que construções sem essência numa substância que tudo cobre, pouco se come e nada acrescenta.

Interessa-nos revelar como é que o design, que tão erradamente é visto como apenas o acto de pôr a cereja no topo do bolo, pode contribuir para que estes produtos possam ser mais bem pensados, projectados, produzidos e desfrutados. Temos vindo a trabalhar com o mestre Paulo Santos em novos bolos de fabrico próprio, que desejamos possam em breve fazer parte do quotidiano de todos.

Um deles é a Espetada, um bolo que introduz novas formas de pensar, comer e partilhar sabores, ingredientes e ideias de pastelaria. Foi com o mestre Paulo Santos que no ano passado preparámos pela primeira vez, no seu Forno do Beco nas Caldas da Rainha, o bolo com o qual festejámos o 105º aniversário de Maria Helena Vieira da Silva. Regressamos este ano com a mesma ideia, mas com um bolo diferente: 240 espetadas, cada uma com três cubos de “quatre quart” de laranja, alfarroba e agrião, unidos com uma ganache de chocolate.

Juntem-se a nós às 17h deste dia, também de Santo António!

Toda a programação desta festa de aniversário está disponível no site da Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva.

Evento facebook aqui