No dia 30 de Julho as Ritas e o Frederico fizeram uma visita à Fábrica da Ferneto, que desde o nosso lançamento em Londres se tornou o patrocinador especial do projecto. Pudemos ver não só as Amassadeiras Espirais de 100 e 80kg (na fotografia), mas toda a sede desta empresa na zona industrial de Vagos, em Aveiro. Concluímos que a Ferneto sabe mesmo muito de Fabrico Próprio: na nossa definição da Pastelaria Semi-industrial Portuguesa dizemos que estes bolos a que nos dedicamos não são feitos por máquinas, mas com máquinas. Ou seja, são feitos por pessoas, todos os dias, usando maquinaria como a que a Ferneto fabrica e distribui por todo o país — além de exportar para todo o Mundo.

E na Ferneto, para além das máquinas estão, claro, as pessoas: a começar Andreia Afonso, que nos contactou pela primeira vez, esteve connosco em Londres e nos fez uma visita guiada pela Ferneto: podemos hoje dizer que a Andreia é parte da equipa Fabrico Próprio!

Estamos particularmente orgulhosos da Ferneto se ter associado ao nosso projecto: sentimos que partilhamos dos mesmos valores, do mesmo entusiasmo, da mesma abertura de espírito e da mesma curiosidade. Nos últimos 18 meses contactámos muitas (quase 30) empresas (portuguesas e não só) para que se associassem a nós, mas em nenhuma outra encontrámos a mesma “garra” e determinação em olhar para o que é português, para o que é nosso, e defendê-lo de uma forma tão positiva e inspiradora. Estamos desde o primeiro minuto em total sintonia com a sua (muito!) jovem equipa, e sentimo-nos estimulados pelo seu espírito empreendedor, e pelos desafios que nos têm colocado.

A Ferneto, para além de ter patrocinado o lançamento em Londres, apoiou todo o projecto com a aquisição de uma quantidade significativa de exemplares do nosso livro, irá também apoiar as exposições Fabrico Próprio em Lisboa entre Setembro e Outubro – mais detalhes em breve…

Obrigado mais uma vez a todos vós!

On July 30th the Ritas and Frederico paid a visit to the headquarters of Ferneto, which since our London launch became the project’s special sponsor. We were able to see not only the 100 and 80kg Spiral Mixers (on the photo), but the whole facilities of this company in the industrial complex of Vagos, near Aveiro. We came to the conclusion that Ferneto really does know a lot about Fabrico Próprio: in our definition of Semi-Industrial Portuguese Confectionery we say these cakes to which we’ve been dedicating ourselves are not made by machines, but with machines. That is, they are made by people, every day, using machinery like the one Ferneto produces and distributes all over the country – and also exports to all over the world.

And in Ferneto, more important than the machines, are of course the people: starting with Andreia Afonso, who contacted us first, was in London with us and also gave us a guided tour at Ferneto: today we can say that Andreia is part of the Fabrico Próprio team!

We are particularly proud of Ferneto having chosen to be associated to our project: we feel we share the same values, the same enthusiasm, the same open-mindness and the same curiosity. In the last 18 months we contacted many (almost 39( companies (not only Portuguese) to become associated with us, but in no other we found the same verve and determination in looking to what is Portuguese, to what is ours, and stand by it in such a positive and inspiring way. We are, from the first minute, in total sync with their (very!) young team, and we feel stimulated by its entrepreneurial spirit, and by the challenges it has been posing to us.

Ferneto not only sponsored our London launch, but also supported the whole project by acquiring a significant amount of copies of our book. It will also be supporting the Fabrico Próprio exhibitions in Lisbon in the months of September and October — more details soon…

Thank you again to all of you!