P2, 13.04.2008

 

Se o Cristiano Ronaldo fosse um bolo, qual seria?
Nos anos 50 e 60, o bolo Pirâmide (um dos nosso favoritos) chamava-se Matateu em honra do grande jogador do Belenenses, Benfica, Sporting e da selecção Portuguesa. Matateu foi para muitos o melhor ponta-de-lança português de sempre. No passado domingo, em que no P2/Público se podia ler o artigo da Joana Amaral Cardoso (que sabe quase, quase tanto de bolos quanto nós!) sobre o Fabrico Próprio (ver mais a seguir ao salto, o PDF do artigo está disponível para download na secção de imprensa, coluna da direita), lia-se também que Cristiano Ronaldo é talvez hoje o melhor jogador de futebol do Mundo.
O papel dos bolos na cultura popular portuguesa foi uma das coisas que nos levou a fazer este projecto, e achamos que os bolos portugueses acompanham a nossa sociedade.
Daí a pergunta, e o desafio: se tivéssemos hoje que chamar um bolo de Cristiano Ronaldo, qual escolheríamos? Esperamos pelas vossas sugestões e comentários!

If Cristiano Ronaldo was a cake, what would it be?
In the 50s and 60s, the Pyramid (one of our favourites) was called Matateu in honour of the great Belenenses, Sporting, Benfica and Portugal team player. Matateu was to many the best Portuguese striker ever. This past Sunday, where in Público’s P2 one could read the article Joana Amaral Cardoso (who knows about cakes almost, almost as much as we do) wrote on Fabrico Próprio (more after the jump, check out the PDF on the Press section, right-hand column), but also that Cristiano Ronaldo is perhaps the best football player in the world today.
The role of cakes in Portuguese popular culture was one of the things that made us work on this project, and we think Portuguese cakes  follow our society.
Hence the question, and the challenge: if today we were to call a cake Cristiano Ronaldo, which one would be choose? We await your suggestions and comments!