• Agenda · Diary
  • Vulcão!

    vulcao

     

    [scroll down for English!]

    Vulcão!
    A estreia londrina de um novo bolo Fabrico Próprio

    Por coincidência vamos estar os três – a Rita, o Pedro e o Frederico – em Londres no fim de semana de 28-29 de Novembro.

    Depois de saber que a Rita Pop e o Zé Cardoso da The Portuguese Conspiracy estavam a organizar uma loja pop-up de Natal na The Pill Box Kitchen este sábado, pensámos que era o momento certo para apresentar a Rita e o Zé ao Filipe Almeida Santos, e para lançar mais uma das seis novas ideias para bolos Fabrico Próprio que resultaram do nosso workshop em 2008.

    O Filipe estudou arquitectura e trabalhou como arquitecto mas há pouco mais de dois anos começou a estudar pastelaria na Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste. Um dos seus professores foi o chefe Paulo Santos, com quem temos trabalhado no desenvolvimento de novos bolos de Fabrico Próprio, dois dos quais já foram lançados em Portugal: a Espetada e a Libertina.

    O Vulcão é um bolo que começou a partir do nome: como é e a que é que sabe um bolo chamado Vulcão? – perguntou na altura a Rita João.

    É nisto que o Filipe tem vindo a trabalhar nas suas horas vagas no Flemings Mayfair Hotel em Londres, onde actualmente é o chefe de pastelaria, depois de ter trabalhado com chefs de renome como Joaquim Sousa no The Oitavos, José Avillez no Belcanto e Pierre Gagnaire no Sketch.

    E agora é o momento de ver e provar os resultados.
    Juntem-se a nós no dia 28 de setembro a partir das 14h30!
    Estaremos a servir Vulcões e a autografar livros.

    The Portuguese Conspiracy Portuguese Xmas Pop Up
    The Pill Box Kitchen
    115 Coventry Road, E2 6GG London

    Vulcão!
    The London premiere of a new Fabrico Próprio cake

    By chance the three of us will be in London on the November 28-29 weekend. After we heard that Rita Pop and Zé Cardoso of The Portuguese Conspiracy were organising a Christmas pop-up shop at the The Pill Box Kitchen on Saturday, we thought it was just the right time to introduce Rita and Zé to Filipe Almeida Santos and launch another of six new Fabrico Próprio cake ideas that resulted from our 2-day workshop in 2008.

    Filipe trained and worked as an architect but just over two years ago started studying pastry at the Oeste School of Tourism and Hotel Management in Caldas da Rainha/Óbidos. Here he was a student of chef Paulo Santos, with whom we’ve worked to develop a new set of cakes – as featured in Disegno magazine. Two of these cakes have already been launched in Portugal: the Espetada and the Libertina.

    The Vulcão, Vulcano in English, is a cake that started from its name: what does a cake called Vulcão look and taste like? – asked Rita João at the time.

    This is what Filipe has been working out in his spare time at the Flemings Mayfair Hotel in London, where he is currently the head pastry chef following stints with renowned chefs such as Joaquim Sousa at The Oitavos, José Avilez at Belcanto and Pierre Gagnaire at Sketch.

    And now’s the time to see and taste the results.
    Join us September 28th from 2h30 pm.
    We’ll be serving Vulcões and signing books.

    The Portuguese Conspiracy Portuguese Xmas Pop Up
    The Pill Box Kitchen
    115 Coventry Road, E2 6GG London

  • Apresentações · Presentations
  • Libertina: um novo bolo de Fabrico Próprio

    FabricoNoPeixeEmLisboa_57
    FabricoNoPeixeEmLisboa_54
    Toque Final da Libertina dado pelo chefe Paulo Santos © Pedro Sadio Photography

    A convite da Associação de Turismo de Lisboa organizámos duas sessões da edição de 2015 do evento Peixe em Lisboa de 2015, onde ainda tivemos a honra de voltar a integrar o júri do concurso O Melhor Pastel de Nata.

    Se numa das sessões falámos sobre design e pastelaria, na outra apresentámos um novo bolo de Fabrico Próprio: a Libertina.

    Ao longo de quase 10 anos de pesquisa do projecto Fabrico Próprio descobrimos que o auge da carreira de um profissional da pastelaria são não o que chamamos bolos de fabrico próprio mas sim, mais até do que bolos de aniversário e casamento, construções de açúcar ou de chocolate. Estes são os bolos que ganham prémios, que enchem o olho, que distinguem uma casa.

    Mas eles não são o ganha-pão dos pasteleiros. Os bolos que nos interessam são outros, mais pequenos e discretos, os que nos habituamos a ver todos os dias, mas que frescos e criativos, garantem o sustento dos pasteleiros portugueses. E também da nossa gastronomia, economia e cultura.

    Primeiro modelo da Libertina, durante o workshop Fabrico Próprio no MUDE (Julho 2008)
    Primeiro modelo da Libertina, durante o workshop Fabrico Próprio no MUDE (Julho 2008) © Estúdio Pedrita / Rita João

    Em 2008, a propósito da primeira edição do livro Fabrico Próprio, organizámos um workshop na Sala do Risco, então o Gabinete de Projecto do MUDE, Museu do Design e da Moda Colecção Francisco Capelo, com o objectivo de discutir, pensar e projectar novos bolos de Fabrico Próprio. Durante duas sessões de lanche e conversa, uma equipa composta por designers, mestres pasteleiros, chefs, arquitectos, jornalistas, empresários e um filósofo, discutiu e enunciou algumas recomendações e princípios para a criação de novos bolos.

    Estas foram tidas em conta no desenvolvimento de quatro directrizes e seis novos projectos de bolos, onde foram também contemplados processos e ingredientes acessíveis a qualquer unidade de fabrico de pastelaria semi-industrial. Assim, qualquer destes novos bolos poderia ser facilmente adoptados por pasteleiros em todo o país e mesmo por pasteleiros portugueses no estrangeiro.

    Estas novas propostas foram prototipadas pelos alunos do curso de Pastelaria Avançada da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste sob a orientação do mestre Paulo Santos e apresentadas numa exposição organizada na galeria da Sala do Risco em 2008. Desde então temos vindo a trabalhar nestes novos bolos com o mestre Paulo Santos de modo a apurar formas e receitas.

    DSC_0176
    Montagem bolo Vieira da Silva, 13 de Junho 2014 © Estúdio Pedrita/Luís Giestas

     

    Um destes novos bolos, a Espetada, foi preparada e apresentada pela primeira vez no dia 13 de Junho em 2013, na festa do 100º aniversário (e também no 101º) da pintora Maria Helena Vieira da Silva no Museu da Fundação Arpad Szènes-Vieira da Silva. Projectada para introduzir novas formas de pensar, comer e partilhar sabores, ingredientes e ideias de pastelaria. Esta espetada, ou melhor, 240 espetadas cada uma com três cubos de massa “quatre quart” de diferentes sabores confeccionadas pelo mestre Paulo Santos, foram dispostas numa caixa de fundo irregular , constituindo um original bolo de aniversário que surpreendeu também pela dinâmica que gerou com quem participou nos momentos de montagem e servir.

    Libertina
    Primeiro esboço Libertina © Estúdio Pedrita / Rita João

    O novo bolo que lançamos hoje chama-se Libertina.

    O seu nome foi dado pela directora do MUDE – Museu do Design e da Moda colecção Francisco Capelo, Bárbara Coutinho, durante o workshop em 2008. A sua forma esboçada e modelada em plasticina nesse mesmo workshop e mais tarde desenvolvida em sessões experimentais num balcão de cozinha, evoca as saias esvoaçantes de uma dançarina de can-can.

    Mas é no seu sabor que a Libertina ganhou a sua razão de ser, ao responder a uma das quatro directrizes para novos bolos de pastelaria semi-industrial portuguesa que resultaram desse workshop: “Considerar misturas de outros sabores e ingredientes menos convencionais, como alfarroba, menta ou mesmo introduzir a noção de um bolo salgado.” Ao conter nos seus folhos iguais porções de queijo e marmelada, este bolo traz o salgado e o doce na mesma, ou em sucessivas dentadas.

    FabricoNoPeixeEmLisboa_52
    Chefe Paulo Santos corta Libertinas em 3. © Pedro Sadio Photography

     

    Depois da primeira apresentação no dia 17 de Abril no Peixe em Lisboa, onde que o chefe Paulo Santos demonstrou a sua preparação e o público pôde degustar a primeira fornada, convidamos todos os pasteleiros a experimentar e produzir este novo bolo.

    Para tal disponibilizamos a partir de hoje de forma livre e gratuita a Ficha técnica Libertina, preparada pelo mestre Paulo Santos.

    Desta forma todos os profissionais da pastelaria interessados podem a partir de agora experimentar esta nova receita e pôr à prova este novo bolo nos balcões de pastelarias de norte a sul do país.

    FabricoNoPeixeEmLisboa_49
    Um tabuleiro de Libertinas © Pedro Sadio Photography

    Queremos ainda que a receita e seus resultados seja partilhados por uma comunidade crescente de produtores e consumidores. Como tal, pedimos a todos os pasteleiros que partilhem as suas experiências connosco, sob a forma de fotografias, comentários e adaptações da ficha técnica original para info@fabricoproprio.net.

    E para quem não é pasteleiro mas gosta de bolos, sugerimos que peça uma Libertina mesmo que não a encontre. Nestes 10 anos de trabalho de campo em pastelarias aprendemos que os bolos são feitos de acordo com “o que o balcão pede”. Ou seja, que o consumidor comanda o trabalho na cozinha. No fundo, que a procura conduz a oferta. Assim, quantas mais Libertinas forem pedidas ao balcão, mais terão de ser feitas para responder aos desejos e necessidades de todos.

  • Uncategorized
  • Fabrico Próprio no Peixe em Lisboa

    Fabrico-proprio_cartaz-site-620

    FabricoProprio

     

     

    Fabrico Próprio no Peixe em Lisboa 2015
    3 Sessões dedicadas à pastelaria semi-industrial portuguesa
    14, 15 e 17 de Abril 2015

    A convite da organização do Peixe em Lisboa o projecto Fabrico Próprio regressa ao Terreiro do Paço em 2015. Depois da galeria de bolos na Arcada Sul da Praça do Comércio de 28 de Setembro a 15 de Novembro de 208, voltamos com duas sessões para falar sobre design e pastelaria e apresentas novos bolos de Fabrico Próprio. Temos ainda a honra de voltar a integrar o júri do concurso O Melhor Pastel de Nata.

     

    14 Abril
    15h – Auditório Silampos
    O Design da Pastelaria Semi-Industrial Portuguesa

    Como inovar, repensar e recriar não só os bolos, mas também as pastelarias de todos os dias? Nesta sessão interessa-nos revelar como é que o design, que tantas vezes é erradamente visto como apenas  “a cereja no topo do bolo”, pode contribuir para que estes produtos possam ser mais bem pensados, projectados, produzidos e disfrutados. Nesta conversa moderada pela designer, investigadora e blogger Suzana Parreira discutimos como é que o design pode ser aplicado no dia-a-dia da pastelaria – da fórmula de um Pão de Deus à cadeira de uma esplanada. Convidámos os fundadores de dois negócios inovadores da pastelaria e restauração da área de Lisboa – o Nuno Carvalho d’A Padaria Portuguesa e a Ana Faustino do Choupana Caffe – para partilhar connosco o seu conhecimento, experiência e perspectivas sobre o futuro deste sector.

    Participantes
    Rita João e Frederico Duarte Fabrico Próprio
    Nuno Carvalho A Padaria Portuguesa
    Ana Faustino Choupana Caffe
    Suzana Parreira Gourmets Amadores

     

    15 Abril
    Prova O Melhor Pastel de Nata
    15h – Auditório Silampos

    Ao longo de quase 10 anos de pesquisa do projecto Fabrico Próprio descobrimos que o auge da carreira de um profissional da pastelaria são não o que chamamos bolos de fabrico próprio mas sim, mais até do que bolos de aniversário e casamento, construções de açúcar ou de chocolate. Estes são os bolos que ganham prémios, que enchem o olho, que distinguem uma casa.

    Mas não são eles o ganha-pão dos pasteleiros. Os bolos que nos interessam são outros, mais pequenos e discretos, os que nos habituamos a ver todos os dias, mas que frescos e criativos, garantem o sustento dos pasteleiros portugueses. E também da nossa gastronomia, economia e cultura.

    O Pastel de Nata é um bom exemplo disso. Para muitos pode já parecer definido, resolvido, perfeito. Ao longo dos últimos tempos tem sido tão procurado e apreciado que se tornou num ex-libris de Lisboa, num símbolo nacional, no embaixador da pastelaria portuguesa. Mas qualquer pasteleiro sabe que há sempre onde melhorar, aperfeiçoar, para fazer o melhor pastel de nata. E esse muito a fazer não se aplica apenas a um, mas a muitos e muitos dos pastéis que todos os dias saem dos seus fornos. Que são feitos com uma receita, um preceito, um projecto. Daí que o concurso do Melhor Pastel de Nata é importante não só para os pasteleiros de Lisboa, mas para todos os admiradores e consumidores de pastelaria portuguesa: revela que não há uma tradição estanque, um pastel ideal ou um projecto concluído. É por isso que temos um grande orgulho em participar em mais um júri do Melhor Pastel de Nata, no dia 15 de Abril.

    Esta prova, organizada pela Confraria do Pastel de Nata, conta com algumas das mais famosas casas da cidade, que conferem uma assinatura muito própria a este pastel emblemático do país e que, cada vez mais, tem reconhecimento internacional. Depois de em 2013 ter sido a Rita João a integrar o júri desta prova em nome do projecto Fabrico Próprio, este ano será o Frederico Duarte a desempenhar esta muito árdua missão.

    Membros do júri O Melhor Pastel de Nata 2015

    • Virgílio Gomes Gastrónomo (presidente do júri)
    • António Marques Chefe Pasteleiro
    • Domingos Soares Franco Enólogo
    • Cristina Castro No Ponto
    • Frederico Duarte Fabrico Próprio
    • Manuel Rasteiro Entidade Regional de Turismo de Lisboa

    17 Abril
    Novos Bolos de Fabrico Próprio – Libertina
    Apresentação, demonstração técnica e degustação

    Em 2008, a propósito da primeira edição do livro Fabrico Próprio, organizámos um workshop na Sala do Risco, então o Gabinete de Projecto do MUDE, Museu do Design e da Moda Colecção Francisco Capelo, com o objectivo de discutir, pensar e projectar novos bolos de Fabrico Próprio. Durante duas sessões de lanche e conversa, uma equipa composta por designers, mestres pasteleiros, chefs, arquitectos, jornalistas, empresários e um filósofo, discutiu e enunciou algumas recomendações e princípios para a criação de novos bolos.

    Estas foram tidas em conta no desenvolvimento de seis novos projectos de bolos, onde foram também contemplados processos e ingredientes acessíveis a qualquer unidade de fabrico de pastelaria semi-industrial. Assim, qualquer destes novos bolos poderia ser facilmente adoptados por pasteleiros em todo o país e mesmo por pasteleiros portugueses no estrangeiro.

    Estas novas propostas foram prototipadas pelos alunos do curso de Pastelaria Avançada da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste sob a orientação do mestre Paulo Santos e apresentadas numa exposição organizada na galeria da Sala do Risco em 2008. Desde então temos vindo a trabalhar nestes novos bolos com o mestre Paulo Santos de modo a apurar formas e receitas.

    Um destes novos bolos é a Espetada. Introduz novas formas de pensar, comer e partilhar sabores, ingredientes e ideias de pastelaria, que preparámos com o mestre Paulo Santos pela primeira vez em 2013 para uma degustação pública. Fizemo-lo para festejar o 105º e 106º aniversário de Maria Helena Vieira da Silva na festa do Museu da Fundação Arpad Szènes-Viera da Silva, com um bolo de aniversário composto por 240 espetadas, cada uma com três cubos de massa “quatre quart” de diferentes sabores.

    Um outro é a Libertina, a apresentar no dia 17 de Abril no Peixe em Lisboa numa demonstração técnica ao vivo com degustação, pela mão do mestre Paulo Santos e comentada pela equipa Fabrico Próprio onde contaremos a origem e histórias destas receitas que gostariamos de ver em breve nos balcões das pastelarias portuguesas.

    As fichas técnicas, preparadas pelo mestre Paulo Santos, para a Espetada, Libertina e as outras novidades propostas para a pastelaria nacional — Pagode, Vulcão, Papiro e Estreitinho — serão partilhadas em breve no site www.fabricoproprio.net para que todos os profissionais da pastelaria que estejam interessados possam experimentar estas novas receitas e por à prova estes novos bolos pelos balcões de norte a sul.

    Participantes

    • Paulo Santos Mestre pasteleiro, Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste, Forno do Beco
    • Rita João, Pedro Ferreira e Frederico Duarte Fabrico Próprio

     


    Entradas
    As três sessões Fabrico Próprio no Peixe em Lisboa têm entrada paga de acordo com a bilheteria do evento. Mais informação em: http://www.peixemlisboa.com/pt/bilheteira

    Entrada de 1 Dia: €15
    Esta entrada é válida para uma pessoa para qualquer um dos dias do evento. Inclui acesso ao Mercado Gourmet e possibilidade de participação nas atividades paralelas (aulas de cozinha, apresentações de cozinha ao vivo, provas de vinho comentadas e “Conversas sobre o Vinho”, debates e outras sessões), à exceção das harmonizações, que apresentam um custo acrescido.

    Uma entrada de um dia dá ainda direito a:
    – 1 degustação de 5€
    – 1 bebida de 1,5€
    – 1 copo para prova

    De 2ª a 6ª feira, das 12h às 15h, uma entrada de um dia dá direito a:
    – 2 degustações de 5€ cada
    – 2 bebidas de 1,5€ cada
    – 1 copo para prova

    Condições especiais para alunos e docentes de escolas de design apenas nos dias das sessões Fabrico Fabrico Próprio no Peixe em Lisboa

    – Entrada de 1 Dia: 5€.

    À semelhança das condições especiais para os alunos e docentes de escolas de hotelaria e turismo, a compra destas entradas só está disponível no local do evento, mediante a apresentação de cartão de estudante/professor. Este valor não dá direito a senhas de degustação, bebidas ou copos de prova.

     

    Cartaz / Convite

    Tal como nas anteriores acções de divulgação do projecto e do livro Fabrico Próprio, em que convidámos o Atelier Carvalho Bernau (lançamentos Lisboa, Porto, Estocolmo e Londres 2008), a Editora Planeta Tangerina (lançamentos no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova Iorque em 2012), a designer/ilustradora Maria Nogueira (lançamento em Berlim em 2013) para nos fazer o postal/convite, este ano convidámos o atelier de tipografia e edições O Homem do Saco para preparar uma edição limitada de 100 cartazes, todos diferentes.

    Durante o Peixe em Lisboa estaremos a vender um número limitado de exemplares autografados do livro Fabrico Próprio num pack exclusivo com um preço especial, o qual inclui todos os postais/convites relativos a acções passadas do projecto Fabrico Próprio e o cartaz de divulgação para as sessões no Peixe em Lisboa pelo atelier O Homem do Saco.

  • Comprar · Buy
  • fp+mtp

    fp+mtp

    O Manual Técnico de Pastelaria está de volta!
    Em Dezembro de 2012 estivemos presentes no lançamento da primeira edição deste manual, editado pelas Escolas de Hotelaria e Turismo do Turismo de Portugal. Desde então passámos a recomendá-lo a todos os que nos perguntam se o nosso livro tem receitas (na verdade só tem uma). É que este tem muitas, e boas, tendo resultado do trabalho conjunto de oito chefs desta rede de escolas. A sua bibliografia inclui, com muito orgulho nosso, o livro Fabrico Próprio.

    Logo após ter sido colocado à venda apenas na rede de Escolas de Hotelaria e Turismo também nós começámos a vendê-lo e a enviá-lo para todo o mundo junto com o livro Fabrico Próprio. O sucesso do Manual foi tal que a sua primeira edição esgotou em cerca de um ano.

    Temos por isso a satisfação de anunciar que acabou de sair a segunda edição, revista e aumentada, deste Manual, que mais uma vez vendemos e distribuímos em exclusivo.
    Para encomendar é só seguir as instruções abaixo.

    The Confectionery Technical Manual is back!
    In December 2012 we attended the launch of the first edition of this handbook, published by the Tourism of Portugal’s Schools of Tourism and Hotel Management.  Since then we started recommending it to anyone who asks us if our book contains recipes (actually it does, but only this one)

    This Manual has many, and good recipes, which result from the joint work of eight chefs who teach at this nationwide school network. Its bibliography includes, we are proud to say, the Fabrico Próprio book.

    Right after it started being sold only at the tourism school network we also started selling and shipping it around the world, together with our book. The manual’s success was such that its first edition sold out in about a year.

    We are therefore pleased to announce that its second, revised and expanded edition just came out. Again, we are from today selling and distributing exclusively.
    To order your copy just follow the instructions below.

     

    €35 + €15 = €50

    PORTES INCLUÍDOS PARA TODO O MUNDO!
    FREE WORLDWIDE SHIPPING!

    COMO COMPRAR
    HOW TO BUY

    1. PayPal / Cartão de Crédito · PayPal / Credit Card




    2. Transferência Bancária · Bank Transfer

    IBAN: PT50 0035 0697 00638468630 04
    BIC/SWIFT: CGDIPTPL

    Após efectuar a transferência, envie-nos por email o comprovativo da mesma, com o nome e morada para os quais o(s) livro(s) deverá(ão) ser enviado(s). Faremos o envio do(s) livro(s) após a confirmação da transferência.

    After successfully making the transfer, please email us the respective transfer statement, along with the name and address to which the book should be sent to. We will ship the book(s) after we confirm the transfer.

    NOTAS
    NOTES

    Todos os livros encomendados fora de Portugal são enviados por correio aéreo
    All books ordered outside of Portugal are sent via airmail

    2
    No caso de transferências bancárias extra-UE, não poderemos suportar nem partilhar os custos das mesmas.
    In the case of bank transfers from outside the EU, we will not support or share any of the costs associated with them. 

    3
    As encomendas são enviadas como “LIVRO” e por isso não podemos incluir qualquer outra coisa para além do livro dentro do envelope, o qual poderá ser aberto para verificação postal.
    Orders are shipped as “BOOK” and therefore we cannot include anything but the book in the parcel, which may be opened for postal verification.

  • Iniciativas · Initiatives
  • Parede Pirâmide

    IMG_9646

    Parede Pirâmide
    Uma colaboração Fabrico Próprio / estúdio Pedrita /  Cortiço & Netos.
    Para saber mais é só entrar em contacto ou passar no estúdio Pedrita em Lisboa, onde pode ser vista da montra!

    Pirâmide Wall
    A collaboration Fabrico Próprio / Pedrita Studio /  Cortiço & Netos.
    To learn more just get in touch or drop by Pedrita’s storefront studio in Lisbon, where can see it from the street!

    piramide contrast Mosaic07 IMG_9646

  • Iniciativas · Initiatives
  • Slovenian Milk Interfaces 1964-2014

    IMG_2363

    A equipa Fabrico Próprio participou na BIO 50 na área/tema Knowing Food, um dos 11 grupos internacionais que pensaram, discutiram, colaboraram e construíram os conteúdos da última edição da 24ª edição da Bienal de Design de Ljubljana, que decorreu entre 18 de Setembro e 7 de Dezembro.

    O projecto Slovenian Milk Interfaces 1964 – 2014 aborda a forma como o leite tem sido embalado, consumido e projectado como produto – artesanal, semi-industrial, industrial? – na Eslovénia durante os últimos 50 anos.

    Slovenian Milk Interfaces 1964-2014 is a visual essay dedicated to the preservation, packaging and presentation of milk in Slovenia during the last 50 years. It’s also the contribution of Fabrico Próprio to Knowing Food, one of the 11 teams/themes of BIO 50, the 24th edition of the Ljubljana Design Biennial.

    By focusing on interfaces that range from UHT and pasteurised milk packages to the Mlekomat, Slovenia’s raw milk vending machine system, this timeline shows how advances in technology and choices in representation reflect the increasingly complex design of a product, but also of the relationship between its producers and consumers.

    For more facts, trivia, pictures and other findings of this research go to the BIO 50 website.

    IMG_2363
    Exhibition view
    IMG_2433
    Market stand milk tasting © Pedro Ferreira
    IMG_2431
    Market stand milk tasting © Pedro Ferreira

     

    IMG_4023
    Raw Milk from the Mlekomat © Pedro Ferreira

     

    IMG_2444
    Pedro and Frederico with Prof. Janez Bogataj, Slovenia’s foremost ethnologist and food culture/heritage specialist. © Carla Cardoso

     

    IMG_4753
    Mlekomat in downtown Ljubljana © Rita João

     

    IMG_4715
    Mlekomat in downtown Ljubljana © Rita João

     

    IMG_5373
    Last-minute purchases © Frederico Duarte
    IMG_4718
    Mlekomat in downtown Ljubljana © Rita João
    IMG_4719
    Research © Frederico Duarte
    IMG_4721
    Research © Frederico Duarte

     

    IMG_4635
    Research © Frederico Duarte
    IMG_3562
    Research © Frederico Duarte
    IMG_4682
    Research © Frederico Duarte
  • Iniciativas · Initiatives
  • Um novo bolo para · A new cake for Maria Helena Vieira da Silva

    DSC_0176

    Para a sua festa anual – Vieira da Silva em Festa – a Fundação Arpad Szènes – Vieira da Silva convidou-nos de novo a preparar o bolo de aniversário. Este ano pudemos de novo pôr em prática um dos novos bolos Fabrico Próprio: a Espetada. Confeccionadas pelo chefe Paulo Santos no seu Forno do Beco nas Caldas da Rainha, as quase 300 espetadas – este ano os sabores dos cubos foram agrião, alfarroba e laranja – que compunham o bolo “voaram” em pouco mais de 30 minutos.

    For its annual festival on June 13th, the Arpad Szènes – Vieira da Silva Foundation in Lisbon invited us to prepare, once more, a birthday cake to honour Maria Helena Vieira da Silva, one of Portugal’s most distinguished contemporary artists, who would have been 101 in 2014.

    This year we again tried out one of our new Fabrico Próprio cakes: The Kebab. Made by pastry chef Paulo Santos in his Beco do Forno bakery in Caldas da Rainha, the nearly 300 kebabs – this year the flavors of the cubes were watercress, carob and orange – that composed the birthday cake “landscape” were gone in just over 30 minutes.

    DSC_0174

    DSC_0176

    DSC_0164

    DSC_0180 DSC_0185

    DSC_0199 DSC_0197 DSC_0203

    DSC_0231 DSC_0226 DSC_0275

  • Iniciativas · Initiatives
  • Semi-Industrial workshop: IED Madrid

    IED03

    IED03

    What do we eat today? What are the materials, processes, systems, tools and interfaces, but also the ideas, traditions, histories and rituals involved in the production and consumption of food in industrialised countries? And how have all those aspects been designed not just to efficiently feed everyone, every day, but also to preserve, celebrate and even create local, regional, national and transnational cultures?

    The one-week Semi-industrial workshop we conducted at the Istituto Europeo di Design Madrid aimed to look at how design shapes what, why, when and how we eat, but also how it is also shaped by “external forces” such as science, culture, trends, value – and profit.

    We worked with the students from the Master of European Design Labs and the Master of Product Design Labs, which come from all over Spain and countries such as Venezuela, Taiwan, Chile, Sweden, Mexico, Lebanon and Indonesia. As such, each of them had lots to say about their own local traditions, eating habits, ingredients, products and cultures.

    After many thoughtful observations, opinionated discussions and visits (with a critical eye) to local markets, together we came up with a global menu of redesigned food.

    IED04   

    IED02

    IED01

    IED02a

  • Agenda · Diary
  • Nesta Data Querida

    FASVS-2014600x380

    FASVS-2014600x380

     

    Em Portugal não se cantam os parabéns sem um bom bolo. Entre feitos em casa e comprados fora temos muito por onde escolher: das receitas simples de família ao clássico Pão de Ló coberto com doce de ovos, de mais ou menos ambiciosos Mil-Folhas, São Marcos e Paris-Brest aos saudosos campos de futebol com bonecos de plástico para brincar ou jardins com flores de açúcar para trincar.

    Ao longo dos mais de 8 anos de pesquisa do projecto Fabrico Próprio descobrimos que a par das construções de açúcar e chocolate, os bolos de aniversário e casamento representam o auge da carreira de um profissional da pastelaria. São os bolos que ganham prémios, que enchem o olho, que vão para a montra. Mas estes bolos não são o ganha-pão dos pasteleiros. São outros, mais pequenos e discretos, mas não menos frescos e criativos, que garantem o seu sustento. E também a nossa gastronomia, economia e cultura.

    Como inovar, repensar e recriar hoje os bolos não de todos os dias, mas aqueles a que somamos um sopro, uma salva de palmas e mais um ano das nossas vidas? Não nos convencem essas falsas promessas da tecnologia que são os retratos de aniversariantes e seus heróis impressos em bolos logo esquartejados em fatias ricas em calorias, mas pobres em significado. Nem modas como o “cake design”, termo que para nós, designers, pouco mais designa que construções sem essência numa substância que tudo cobre, pouco se come e nada acrescenta.

    Interessa-nos revelar como é que o design, que tão erradamente é visto como apenas o acto de pôr a cereja no topo do bolo, pode contribuir para que estes produtos possam ser mais bem pensados, projectados, produzidos e desfrutados. Temos vindo a trabalhar com o mestre Paulo Santos em novos bolos de fabrico próprio, que desejamos possam em breve fazer parte do quotidiano de todos.

    Um deles é a Espetada, um bolo que introduz novas formas de pensar, comer e partilhar sabores, ingredientes e ideias de pastelaria. Foi com o mestre Paulo Santos que no ano passado preparámos pela primeira vez, no seu Forno do Beco nas Caldas da Rainha, o bolo com o qual festejámos o 105º aniversário de Maria Helena Vieira da Silva. Regressamos este ano com a mesma ideia, mas com um bolo diferente: 240 espetadas, cada uma com três cubos de “quatre quart” de laranja, alfarroba e agrião, unidos com uma ganache de chocolate.

    Juntem-se a nós às 17h deste dia, também de Santo António!

    Toda a programação desta festa de aniversário está disponível no site da Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva.

    Evento facebook aqui

  • Agenda · Diary
  • MEC + MLM

    mecavp

    mecavp

    Maio é mês de Miguel Esteves Cardoso na Vida Portuguesa

    Por ocasião da apresentação do novo livro de Miguel Esteves Cardoso, A Vida Portuguesa celebra, na sua loja do Largo do Intendente em Lisboa, a obra de um escritor que tanto nos inspirou na criação do projecto Fabrico Próprio.

    Da programação deste mês destacamos a conversa “Em Portugal não se come mal”, em que Miguel Esteves Cardoso falará com Maria de Lurdes Modesto sobre vícios e confortos da alimentação nacional.

    Será sábado, dia 24 de Maio, às 17h. 
    Não faltaremos!

  • Inspiração · Inspiration
  • Santo Honório · Saint Honoré

    HonoratusAmiens

    HonoratusAmiens

    Em 554 Honoré (ou Honoratus), um jovem nascido numa família nobre da aldeia de Port-le-Grand, no Oeste de França, é milagrosamente consagrado bispo de Amiens. A sua ama, que estava a cozer pão na sua aldeia natal, não acredita na notícia; diz que apenas o fará se a pá com que punha o pão no forno ganhasse raízes e se tornasse numa árvore. Com efeito, quando esta é enterrada no chão dela nasce uma amoreira que logo se cobre de flores e de frutos.
    A amoreira sobrevive até ao século XVI, mas Honoré morre em 16 de Maio de 600. Entretanto a fama e o culto deste homem tornado bispo e mais tarde santo espalham-se depressa por toda a França e particularmente em Paris, onde a sua história fez com que tanto floristas como moleiros, padeiros e pasteleiros viessem a escolhê-lo para seu santo padroeiro.

    Dia 16 de Maio, esta sexta-feira, é dia de Santo Honório. 

    In 554 Honoré (or Honoratus), a young man born into a noble family in the village of Port-le-Grand in western France was miraculously consecrated bishop of Amiens. His nursemaid refused to believe he had been elevated to such a position when she got the news while baking bread. She remarked that she would believe the news only if the peel she had been using put down roots and turned itself into a tree. When the peel was placed into the ground, it was transformed into a mulbery that was quickly covered with flowers and fruits. 
    The mulberry tree survives until the sixteenth century, but Honoré died on 16 May 600 . Meanwhile the fame and cult of this man who became a bishop and later a saint  spread rapidly throughout France and particularly in Paris, where his story made flower sellers, millers, bakers and confectioners choose him as their patron saint.

    May 16th, this Friday, is the feast day of Saint Honoré.

  • Agenda · Diary
  • Semi-industrial

    SEMI-INDUSTRIAL

    SEMI-INDUSTRIAL

    This Monday, February 10th 2014, Pedro and Frederico begin leading a one-week workshop at IED – Instituto Europeo di Design in Madrid, on the topic of Semi-Industrial.

    Here’s part of the workshop brief.

    Since 2005 we’ve been researching how the sweet, one-portion pastries sold daily across Portugal in cafés or small bakeries are an inherent part of Portuguese economy, culture and material landscape. We published our findings in the shape of a 92-cake encyclopedia, to which we added contributions on the subject we gathered from over 20 people, in the book “Fabrico Próprio – The Design of Semi-Industrial Portuguese Confectionery” whose first edition was launched in 2008 and second in 2012. We’ve talked about this topic in several articles, essays, and lectures in different media, venues and cities – from Lisbon to London, Berlin to São Paulo, New York to Berlin. In the process we discovered how when it comes to food – in this case, sweet pastry – the yearning for the artisanal often hides a need for the industrial.

    Fabrico Próprio cakes in Portugal are not churned out by the thousand by gigantic machines monitored by workers in anonymous factories. That is not what we think when we buy or eat them. Nor do we think they are reverently made in small batches by an idealised person according to a centuries- old recipe in some haloed ‘sanctuary’ of Portuguese confections. This is the reason behind our choice of semi-industrial as an apt expression to characterise this particular kind of food production: all these cakes are manufactured by confectionery bakers whose face we have never seen, but in whose talent we unquestionably trust. They are not made by machines, they are made with machines. They are not mass-produced in a large scale, they are produced in sufficient numbers to fill many shop counters every morning. They are not from a specific convent or region, they are national — and some are even global. And while the daily design of this confectionery is simpler than the rich tradition of Portuguese culinary and gastronomy, it remains more valuable and authentic than any synthetic product the so-called food industry has to offer. 

    This is the perspective we want to add to this workshop’s discussion and research. By introducing the concept of semi-industrial to the design, production and consumption of food, we would like to take our approach to Madrid and other cities, regions and nations. To understand, for example: what is the design behind semi-industrial food staples such as Greek Feta cheese, Spanish Turrón, Italian pasta, Peruvian quinoa, Belgian chocolate and Argentinian (or Uruguayan, or Brazilian) dulce de leche?? Or, perhaps our semi-industrial favourite, the Vienna-born, Paris-famous Croissant, which is made across the world in myriad designs.

    From the pesticides we spray on wheat fields to the powdered sugar we sprinkle on a Gugelhupf cake, from the hormones we inject into pigs and cows to the many ways we allow puff pastry to grow, how do we design semi-industrial food, and does it design the way we eat?

    From made by hand to made by machines, how can designers trace, shift or cross borders around the manufacturing and consumption of food?

    Pedro will be here all week, but on Wednesday Frederico will join Rita in Venice and both will head to Ljubljana for BIO 50’s first meeting and workshop. Semi-Industrial was also the sub-theme with which we applied to the team working on the “Knowing Food” theme for Ljubljana’s Design Biennial, BIO 50.

    We are very excited to be part of this experiment in international design collaboration lead by Belgian curator Jan Boelen. We don’t yet know here it’s leading us, but we can’t wait to find out.

    Both this workshop and our participation in BIO 50 mean a great deal to us. Semi-industrial is a term we coined ourselves to describe what is, even after 8 years, a subject of endless discovery and fascination. We’ve often had to define, and defend it – not without a fight, sometimes. By taking our project beyond Portuguese confectionery we want to widen its scope and address some of the most pressing issues around a discipline we interpret as one of the most powerful forces shaping our everyday experiences, environments and expectations.

    A new Fabrico Próprio chapter begins this week.

  • Agenda · Diary
  • SP Design Weekend

    cafedesign

    Após o lançamento do livro em Maio de 2013, o Fabrico Próprio regressa a São Paulo em Agosto!

    Dia 17, Sábado, o Frederico vai representar a equipa Fabrico Próprio na sessão temática Food Design do ciclo de palestras Café com Design da Tok&Stok.

    Inscrevam-se, apareçam! Mais detalhes aqui.

    Entretanto lembramos que em São Paulo a 2ª edição do Fabrico Próprio está à venda aqui. E no Rio de Janeiro aqui.

     

    971593_10151605274762545_1101511800_n

     

  • Lojas · Shops
  • Rio de Janeiro

    rio

    livraria-da-travessa

    Livraria da Travessa

    Centro – 7 de Setembro
    Rua 7 de Setembro, n. 54 — CEP 20.050-009 Rio de Janeiro
    Tel. (21) 3231-8015

    Ipanema
    Rua Visconde de Pirajá, 572 — CEP 22410-002 Rio de Janeiro
    Tel. (21) 3205-9002

    Shopping Leblon
    Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – loja 205 A — CEP 22430-060 Rio de Janeiro
    Tel. (21) 3138-9600

    BarraShopping
    Av. das Américas, 4.666 – nível américas loja 220 — CEP 22640-102 Rio de Janeiro
    Tel. (21) 2430-8100

    www.travessa.com.br

    colombo

    Confeitaria Colombo
    Rua Gonçalves Dias, 32 — Centro, Rio de Janeiro
    Tel. (21) 2505.1500
    www.confeitariacolombo.com.br

    carandai

    Casa Carandaí
    Rua Lopes Quintas, 165 – Jardim Botânico, Rio de Janeiro
    Tel. (21) 3114-0179
    www.casacarandai.com.br

  • Agenda · Diary
  • ¡Ay, Pasteles!

    fado1

    fadomadrid

    Este fim de semana o Fabrico Próprio chegou a Madrid. 
    A convite do Edgar Fonseca do Café del Art,  organizador do Festival de Fado Madrid, este ano o nosso livro faz parte da maior mostra de música, cultura e gastronomia portuguesas em Espanha.
    Está desde sexta-feira à venda na livraria Gastromanías, no mundialmente famoso Mercado de San Miguel.
    Nós também queríamos estar lá agora, mas preferimos esperar por outra altura para revelar futuras surpresas do projecto Fabrico Próprio na capital espanhola.

    This weekend Fabrico Próprio arrived in Madrid.
    Following an invitation from Cafe del Art‘s Edgar Fonseca, organiser of the Fado Madrid Festival,this year our book is part of the biggest showcase of Portuguese music, culture and gastronomy in Spain.
    It’s since Friday for sale at Gastromanías, the culinary bookstore of the world-famous San Miguel Market.
    We also wanted to be there now, but preferred to wait and reveal some future surprises of the Fabrico Próprio project in the Spanish capital.
  • Agenda · Diary
  • New York – 10.05.2013

    FP-NY-620

    Van Alen Books
    30 W 22nd St
    New York, NY 10010-5816

    May 10th 2013
    7pm

    Presentation
    Akiko Busch

    Chat with the authors
    Pedrita (Rita João, Pedro Ferreira) + Frederico Duarte
    and special guest Naz Sahin

    — Apoio · Support –

    riviera150

    maiadouro

    — A kick-off event of –


    — And of New York’s first Design Week –

    Facebook

    Design and illustration: Madalena Matoso · Planeta Tangerina | Typography: Atelier Carvalho Bernau

  • Imprensa · Press
  • Disegno #4

    disegno2

    disegno1

    O quarto número da revista Disegno vem com uma antevisão exclusiva dos novos bolos que estamos a desenvolver na Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste com o chef Paulo Santos. Obrigado Inês Revés pelo artigo e também à directora da Disegno, Johanna Agerman Ross, por fazer-nos parte de uma revista de design tão especial.

    Disegno magazine’s fourth issue comes with an exclusive preview of the new cakes we’re developing at the Oeste Tourism school with chef Paulo Santos. Thanks to Inês Revés for the article and Johanna Agerman Ross, Disegno’s editor-in-chief, for making us part of such a special design magazine.

    disegno3

     

     

     

  • Agenda · Diary
  • Filbo

    Logo_Portugal690x400
    Logo_Portugal690x400
    Hoje abre a Filbo, a Feira do Livro de Bogotá, onde este ano Portugal é o país convidado. Estamos muito contentes por estar representados na Livraria Portuguesa da Feira!
     —
    Filbo, Bogota’s Book fair, opens today. This year Portugal is the invited country, and we’re very happy to be represented in the Portuguese Bookstore!
  • Agenda · Diary
  • O Melhor Pastel de Nata de Lisboa

    pastel
    pastel2
    No dia 10 de Abril a Rita representou-nos no júri do Concurso “O Melhor Pastel de Nata de Lisboa“. Parabéns à Pastelaria Aloma, que venceu o primeiro prémio pelo segundo ano consecutivo! Em segundo e terceiro lugar ficaram, respectivamente, a Selecção Continente e Pastelaria Alcoa.
    On April 10th Rita represented us in the “Lisbon’s best Pastel de Nata” Competition jury. Congratulations to Pastelaria Aloma, which won first prize for the second consecutive year! In second and third place, respectively, were Selecção Continente and Pastelaria Alcoa.
  • Agenda · Diary
  • Você na TV

    tvi2

    tvi1
    Fabrico Próprio no Você na TV!

     

    Esta manhã houve Fabrico Próprio, ao vivo e em directo, no Você na TV da TVI. A nossa conversa com o Manuel Luís Goucha e a Cristina Ferreira foi mesmo divertida. Obrigado pelo convite! Aqui está o video.

    This morning Fabrico Própriok went live on (super popular TV morning show) Você na TV on TVI. Our chat with Manuel Luis Goucha and Cristina Ferreira was a lot of fun. Thanks for having us! Here’s the video.

     

  • Inspiração · Inspiration
  • Sapore dei Mobili

    Furniture_cakes_300

    Furniture_cakes

    Sapore dei Mobili, um projeto de Ryosuke Fukusada e Rui Pereira, pretende ser uma crítica à indústria do mobiliário ao produzir mobília ao ritmo do pão e dos bolos. Esta particular mobília junta, no mesmo molde, Ovos Moles com Castella, também chamada de Pão de Ló ou Pão de Castela, um bolo que os Portugueses levaram para o Japão no séc XVII. Uma das secções do nosso livro, Castella de Portugal, é dedicada a esse doce encontro entre duas nações.

    Sapore dei Mobili is a critique of the furniture industry, whose products are launched at the speed of baked goods. Launched at the 2012 Salone del Mobile fair in Milan, Ryosuke Fukusada and Rui Pereira’s “furniture pan” mixes in the same mould Castella, a spongy cake brought to Japan by the Portuguese in the 17th century, and Ovos moles, an egg-based confection. Castella de Portugal, one of our book’s sections, is also dedicated to this sweet encounter between two nations.

    Furniture_pan_3
    Furniture Pan

     

    Rui in action cooking pastries during the exhibition (photo from domusweb.it)
    Rui in action cooking pastries during the exhibition (photo from domusweb.it)
  • Agenda · Diary
  • Óbidos

    choc-ob1

    obidos1

    Este sábado, dia 23 de Fevereiro, estaremos toda a tarde no Festival Internacional de Chocolate de Óbidos, onde vamos mostrar ao público pela primeira vez um dos novos bolos que estamos a desenvolver com o chefe Paulo Santos da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste – Óbidos. Também vamos estar a autografar exemplares do nosso livro. Venham a Óbidos ter connosco!

    This Saturday, February 23, we’re spending all afternoon at the Óbidos International Chocolate Festival, where we’ll show for the very first time one of the new cakes we’ve been developing with chef Paulo Santos at the Oeste School of Hospitality and Tourism – Óbidos. We’ll also be signing copies of our book. Come meet us in Óbidos!

     

  • Agenda · Diary
  • Croissants de Lisboa

    TO-croissants3
    TO-croissants2
    Time Out Lisboa 69 · 20-26 Fevereiro 2013

    Enquanto os franceses defendem que un croissant pur beurre, il n’ya rien de mieux, os portugueses fazem, e comem, os croissants que lhes apetece. Prova disso é este artigo publicado na Time Out Lisboa, que nos valeu pela semana inteira.

    Assumindo que “Se há coisa que cinco anos a comer em nome da Time Out ensinam, é que em Lisboa não faltam bons croissants”, Mariana Correia de Barros foi à procura dos melhores e “apanhou” 12 magníficos: do Careca do Restelo (onde resistiu aos famosos croissants com açúcar da casa em favor do rigor jornalístico!) à Bénard, do Califa à Tartine, da Rosa Doce à Choupana Café ou à Tarik do centro Comercial da Portela, fazendo ainda o muito merecido desvio à Garrett do Estoril, deu lugar aos novos entre os clássicos, reparou nos azulejos Bordallo Pinheiro da Panificação Mecânica e – um detalhe que muito nos honra – mencionou o ascendente vienense do bolo a partir de uma referência do nosso livro.

    Assim se vê como na pastelaria semi-industrial portuguesa a criatividade e triunfa sobre a ortodoxia!

    While the French argue that un croissant pur beurre, il n’ya rien de mieux, the Portuguese make, and eat, croissants in any way they please. Proof of that is this article published in Time Out Lisbon, which made our week.

    Starting by saying “If there’s one thing that eating five years on behalf of Time Out taught me, is that Lisbon is in no shortage of good croissants,” Mariana Correia de Barros looked for the best and found 12 magnificent ones: from Careca do Restelo (where she resisted their famous sugary croissants in favor of journalistic rigor!) to Bénard, from Califa to Tartine, from Rosa Doce to Choupana Café, or even Tarik at the Portela Shopping mall, with the much deserved detour to Garrett do Estoril, she gave place  to newcomers among the classics, noticed the Bordallo Pinheiro tiles in Panificação Mecânica and – in a detail that really honors us – mentioned the cake’s Viennese origins by referencing our book.

    Here’s how in Portuguese semi-industrial confectionery creativity trumps orthodoxy!

     

     

  • Inspiração · Inspiration
  • Konditor

    asander
    August Sander, Konditor, 1928 – Tate Modern

    Esta semana os críticos do jornal Expresso seleccionaram 50 obras de arte que toda a gente deve ver. Uma delas, escolhida por José Luís Porfírio, é uma fotografia de um pasteleiro tirada por August Sander em 1928. Este é um dos retratos menos conhecidos dos mais de 600 que o pai da fotografia alemã reuniu na viria a ser a sua obra mais importante, um catálogo tipológico do povo alemão a que chamou Menschen des 20. Jahrhunderts, ou Pessoas do Século XX.

    This week the critics of the weekly newspaper Expresso selected 50 must-see artworks. One of them, chosen by José Luis Porfírio, is a photograph of a pastrycook taken by August Sander in 1928. This is one of the lesser known of the more than 600 portraits the father of German photography gathered in his most important work, a typological catalogue of the German people he called Menschen des 20. Jahrhunderts, or People of the Twentieth Century.

  • Agenda · Diary
  • Manual Técnico de Pastelaria

    mtp
    Manual_Pastelaria
    No dia 12 de Dezembro de 2012 estivemos presentes no lançamento do Manual Técnico de Pastelaria, uma edição das Escolas de Hotelaria e Turismo do Turismo de Portugal. Desde então temos passamos a aconselhar este manual a todos os que nos perguntam se o nosso livro tem receitas (na verdade só tem uma). É que este tem muitas, e boas, resultado do trabalho conjunto de oito chefs desta rede de escolas. O manual pode ser comprado em qualquer uma das escolas.
    E já agora, não podemos esconder o orgulho em dizer que a bibliografia do manual inclui o livro Fabrico Próprio.

    On December 12 2012 we attended the launch of the Confectionery Technical Manual, a handbook published by the Tourism of Portugal’s Hospitality and Tourism Schools. Since then we’ve been suggesting this book to anyone who asks us if our book contains recipes (it actually only has one), as this manual has many, and good recipes that result in the joint work of eight chefs from Portugal’s national hospitality school network. It can be bought in any of the schools.
    Also, we can’t help saying how proud we are that Fabrico Próprio is part of the manual’s bibliography.

     

  • Inspiração · Inspiration
  • quanto baste

    qb1

    qb1

    quanto baste – sustentar o que nos sustenta é o nome da revista que a Catarina Trindade realizou em 2012 como trabalho de fim de curso da licenciatura em Design de Comunicação da FBAUL. Esta publicação, que inclui uma secção sobre o Fabrico Próprio, é para nós exemplar na forma como cruza gastronomia, nutrição, cultura e design – exactamente aquilo que nos interessa. Gostaríamos muito que fosse mais do que um projecto de fim de curso.

    quanto baste – sustentar o que nos sustenta, (meaning just enough – sustaining what sustains us), is the name of the magazine created by Catarina Trindade in 2012 as her Communication Design graduation project at FBAUL. This publication, which includes a section on Fabrico Próprio, is an example to us in the way it intertwines gastronomy, nutrition, culture and design – exactly the things that interest us. We’d love it to be more than a graduation project.

    qb4
    fotografias de pessoas a comer o seu prato favorito · photos of people eating their favourite dish
    qb3
    detalhe tipográfico · type detail
    qb2
    Lombada · Spine

     

    qb5
    hiperligações a conteúdos de outras categorias da publicação · links to different sections inside the publication
    qb6
    Secção sobre Fabrico Próprio · Section on Fabrico Proprio

    Mais · More: quanto baste – sustentar o que nos sustenta

  • Inspiração · Inspiration
  • Les Vallaury a Istanbul

    Rue de Pera, now known as Istiklal Street, at its intersection with Sahne Sokak. On the streetcorner on the left side you can see the words cafe, likely in the location of a cafe owned by François Vallaury, the father of architect Alexander Vallaury (photo: SALT Open Archive)
    Rue de Pera, now known as Istiklal Street, at its intersection with Sahne Sokak. On the streetcorner on the left side you can see the words cafe, likely in the location of a cafe owned by François Vallaury, the father of architect Alexander Vallaury (photo: SALT Open Archive)
    Rue de Pera / Istiklal Caddesi. Photo: SALT Open Archive

    Neste episódio do Ottoman History Podcast, a historiadora Nilay Özlü conta a história fascinante de uma dinastia Levantina cujo legado na Istambul imperial começou com … bolos.

    Edouard Vallaury, o avô, foi o chef pasteleiro do corte otomana; François Vallaury, o pai, foi o proprietário de um dos primeiros cafés ao estilo ocidental da recém-desenvolvida Grand Rue de Pera (hoje chamada de İstiklâl Caddesi, ou Rua da Independência); Alexander Vallaury, o filho, foi o fundador da educação em arquitectura e o mais influente arquitecto de Istambul na viragem do século.

    On this Ottoman History Podcast episode, historian Nilay Özlü tells the fascinating story of a Levantine dynasty whose legacy in imperial Istanbul, began with… pastries.

    Edouard Vallaury, the grandfather, was the pastry chef of the Ottoman court; François Vallaury, the father, was the owner of one of the first western-style cafés on the newly-developed Grand Rue de Pera (today called İstiklâl Caddesi, or Independence Street); Alexander Vallaury, the son, was the founder of architecture education and Istanbul’s most influential turn-of-the-century architect.

  • Agenda · Diary
  • FP Loves Time Out

    Hugo-na-timeout1

    Como se já não bastasse o nosso livro ser uma das sugestões de Natal do João Cepeda, director da Time Out Portugal, na edição da revista do Porto (mensal), e também vir no número de Natal na de Lisboa, não é que na última edição de 2012 vem com o nosso chefe favorito, Hugo Nascimento, na capa como uma das pessoas com quem jantar em 2013? Muito obrigado Time Out!

    As if it wasn’t enough for our book to be one of Time Out Portugal’s Editor-in-Chief João Cepeda’s Christmas suggestions, in the magazine’s (monthly) Porto edition, and also be part of its Christmas special in Lisbon, the last issue of 2012 comes with our favorite chef, Hugo Nascimento, on the cover as one of the people with whom to have dinner in 2013? Thanks so much Time Out!

     

    Time Out Porto - Dezembro 2012
    Time Out Porto – Dezembro 2012
    Time Out Lisboa #273
    Time Out Lisboa #273

     

    Time Out Lisboa #273
    Time Out Lisboa #273
    Time Out Lisboa #273
    Time Out Lisboa #273

     

    Time Out Lisboa #274
    Time Out Lisboa #274

     

  • Comprar · Buy
  • Comprar · Buy – Online

    fplivro12

    €35,-

    PORTES INCLUÍDOS PARA TODO O MUNDO!
    FREE WORLDWIDE SHIPPING!

    COMO COMPRAR
    HOW TO BUY

    1.
    PayPal / Cartão de Crédito
    PayPal / Credit Card




    2.
    Transferência Bancária
    Bank Transfer

    IBAN: PT50 0035 0697 00638468630 04
    BIC/SWIFT: CGDIPTPL

    Após efectuar a transferência, envie-nos por email o comprovativo da mesma, com o nome e morada para os quais o(s) livro(s) deverá(ão) ser enviado(s). Faremos o envio do(s) livro(s) após a confirmação da transferência.

    After successfully making the transfer, please email us the respective transfer statement, along with the name and address to which the book should be sent to. We will ship the book(s) after we confirm the transfer.

    NOTAS
    NOTES

    Todos os livros encomendados fora de Portugal são enviados por correio aéreo
    All books ordered outside of Portugal are sent via airmail

    2
    No caso de transferências bancárias extra-UE, não poderemos suportar nem partilhar os custos das mesmas.
    In the case of bank transfers from outside the EU, we will not support or share any of the costs associated with them. 

    3
    As encomendas são enviadas como “LIVRO” e por isso não podemos incluir qualquer outra coisa para além do livro dentro do envelope, o qual poderá ser aberto para verificação postal.
    Orders are shipped as “BOOK” and therefore we cannot include anything but the book in the parcel, which may be opened for postal verification.

  • Lojas · Shops
  • Porto

    porto


    Águas Furtadas

    Centro Comercial Bombarda
    Rua Miguel Bombarda, n.258 – Loja 4
    4050-379 Porto
    Tel: 96 8237139
    www.aguasfurtadasdesign.blogspot.com 

    A Vida Portuguesa
    R. da Galeria de Paris 20
    4050-182 Porto
    Tel: 222 022 105
    www.avidaportuguesa.com

    Fundação de Serralves
    Rua Dom João de Castro 210
    4150 Porto
    Tel: 226156500
    www.serralves.pt


    Lello & Irmão
    Rua das Carmelitas 144
    4050-161 Porto
    Tel: 222 002 037


    Matéria Prima

    Rua Miguel Bombarda 457
    4050-382 Porto
    Tel: 226066131
    www.materiaprima.pt

    Maria Vai com as Outras
    Rua do Almada, 443
    4050-039 Porto
    Tel: 22016737
    maria-vai-com-as-outras.blogspot.com


    Portosigns
    Rua da Alfândega, 17
    4050 – 029 Porto
    Tel: 223 745 436 / 7
    www.portosigns.pt

    unicepe4
    UNICEPE – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto
    Praça de Carlos Alberto, 128-A
    4050-159 Porto
    Tel: 222 056 660
    www.unicepe.pt

     

  • Lojas · Shops
  • Lisboa

    lisboa

    A Vida Portuguesa
    Rua Anchieta 11 — 1000-023 Lisboa
    Tel: 213465073

    A Vida Portuguesa no Intendente
    Largo do Intendente Pina Manique 23 — 1100-285 Lisboa
    Tel: 211974512

    A Vida Portuguesa no Mercado da Ribeira
    Avenida 24 de Julho 49
    Tel: 211974512
    www.avidaportuguesa.com

    Leya na Barata
    Av. de Roma 11 – A — 1049-047 Lisboa
    Tel: 218 428 350 — www.livrariabarata.pt

    Carpe Diem Arte & Pesquisa
    Rua de O Século, 79 —1200-433 Lisboa
    www.carpediemartepesquisa.com

     

    Centro das Artes Culinárias
    Mercado de Santa Clara, Campo de Santa Clara — 1100-472 Lisboa
    Tel: 218 853 211 / 218 860 077 — www.centrodasartesculinarias.org

    circulo-das-letras-215

    Círculo das Letras
    Rua da Voz do Operário 62 — 1100-620 Lisboa
    Tel: 210995599

    Dreams Gourmet
    Aeroporto de Lisboa, Partidas — Lisboa 1050-164
    Tel: 218494913

    Fabrica Features Lisboa
    Rua Garrett nº83, 4º andar — 1200-203 Lisboa
    Tel: 21 3256765 — http://fabrica-features-lisboa.blogspot.pt

    Fabula Urbis
    Rua de Augusto Rosa, 27  — 1100-058 Lisboa
    Tel: 218885032 — www.fabula-urbis.pt

    ferin

    Ferin
    Rua Nova do Almada, 70  — 1249-098 Lisboa
    Tel: 213 424 422 — www.ferin.pt

    leituria

    Leituria
    Rua Dona Estefânia 123A — 1000-153 Lisboa
    Tel: 213570554 —  www.facebook.com/leituria

    Ler
    Rua Almeida e Sousa 24-C — 1350-011 Lisboa
    Tel: 213 888 371 — www.facebook.com/pages/Livraria-Ler/194305687279372

    Ler Devagar
    Rua Rodrigues Faria 103 — 1300-501 Lisboa
    Tel: 213259992 — www.lerdevagar.com

     

    lisbon_shop

    Lisbon Shop
    Pátio da Galé, Rua do Arsenal 25 — 1100-038 Lisboa
    Tel: 21 0312805 — www.askmelisboa.com

     

    Lisbon Lovers
    Praça do Príncipe Real 28 — 1250-184 Lisboa
    +
    Armazéns do Chiado, Rua do Carmo, nº 2
    213 928 799 — www.lisbonlovers.com‎

    MAG Kiosk
    LXfactory – Rua Rodrigues Faria 103 — 1300-501 Lisboa
    Tel: 211920870 — www.magkiosk.com

    header

    Mercearia Criativa
    Av. Guerra Junqueiro, 4 A — 1000-167 Lisboa
    Tel: 218 485 198 — www.merceariacriativa.com

    Pastelaria Nilo
    Estrada Benfica 715 — 1500 Lisboa, Portugal
    217 600 407 — pastelarianilo.com

     —

    Pó dos Livros
    Avenida Duque de Ávila, 58a — 1050-083 Lisboa
    Tel. 21 795 93 39
    www.livrariapodoslivros.blogspot.com


    pdf

    Ponto de Fuga
    Rua de Ponta Delgada, 58-B
    1000-244 Lisboa
    https://www.facebook.com/pontodefugaeditora

    portfolio

    Portfolio
    Aeroporto de Lisboa, Partidas — Lisboa 1050-164
    Tel: 218 422 506
E — www.portfolio-store.pt

    STET
    Rua do Norte, 14 – 1º andar — 1200-286 Lisboa
    Te: 917520046 / 936250198 — www.facebook.com/pages/STET-Livros-Fotografias

    Tasca da Esquina
    Rua Domingos Sequeira, 41
    1350-119 Lisboa
    www.tascadaesquina.com

    The Independente
    Rua São Pedro de Alcântara 81
    1250-238 Lisboa
    Tel: 213461381
    www.theindependente.pt


    Logo_v0_VB

    Verso Branco
    Rua da Boavista, 132 – 134
    1200-070 Lisboa
    Tel: 211 342 634
    www.facebook.com/versobranco.design

  • Lojas · Shops
  • São Paulo

    sp

    freebook

    Freebook
    R. da Consolação, 1924 – São Paulo CEP 01302-001
    Tel. (11) 3256-0577
    www.freebook.com.br

    davila

    Livraria da Vila 

    Fradique Coutinho
    Rua Fradique Coutinho, 915 – São Paulo CEP 05416-011
    Tel. (11) 3814-5811

    Shopping Cidade Jardim
    Avenida Magalhães de Castro, 12000 — São Paulo CEP 05502-001
    Tel. (11) 3755-5811

    Lorena
    Alameda Lorena, 1731 — São Paulo CEP 01424-002
    Tel. (11) 3062-1063

    Moema
    Av. Moema, 493 – São Paulo CEP 04077-022
    Tel. (11) 5052-3540

    Higienopólis
    Shopping Pátio Higienopólis
    Av. Higienópolis, 618 – São Paulo – SP CEP 01238-000
    Tel. (11) 3660-0230

    www.livrariadavila.com.br

    Tasca da Esquina (em breve!)
    Alameda Itu, 225
    01421-000 São Paulo
    www.tascadaesquina.com

     

  • Agenda · Diary
  • Monocle Christmas Market

    feature1

    Estamos muito contentes por fazer parte do Monocle Christmas Market deste ano, onde não poderíamos estar representados da melhor forma: a Catarina Portas incluiu exemplares do nosso livro na selecção de produtos portugueses que A Vida Portuguesa, como um dos parceiros da revista, leva a Londres. Merry Christmas!

    We are delighted to be part of this year’s Monocle Christmas Market, where we could not be better represented: Catarina Portas included copies of our book in the selection of Portuguese products A Vida Portuguesa is taking, as one of the magazine’s partners, to London. Feliz Natal!

  • Projecto · Project
  • Família de Nata · Nata Family

    Nata Family

    Como exemplo da nossa abordagem como designers à Pastelaria Semi-Industrial, elegemos o Pastel de Nata, o mais célebre e exportado bolo português, e a sua família.

    Um Pastel de Nata, originado no mítico Pastel de Belém, pode ser de tamanho “normal”, mas também se encontra nas suas verões miniatura e “Natão”. Ele passa a ser um Bom Bocado apenas por substituímos a massa folhada, a matéria do seu “contentor”, por massa quebrada. Mudando-lhe a escala, passa a Tarte de Nata. Mudando de forma, passa a Alsaciano, o qual esconde uma ou mais cerejas cristalizadas não para acrescentar doçura, mas para reduzir a sua densidade, possibilitando uma cozedura homogénea de todo o bolo quando este vai ao forno.

    Todas estas variações são exemplos de “redesign”, onde uma forma antiga ganha uma nova interpretação. O mesmo acontece quando um Napoleão se torna uma Josefina: a sua cobertura muda de chocolate de leite para chocolate branco mudando consequentemente a cor e nome do bolo.

    Começámos este projecto para descobrir o que está por trás das formas, dos conteúdos, dos ingredientes, dos nomes, das histórias de cada bolo que descobrimos, primeiro com o nosso olhar, e depois com o nosso paladar. Queremos desde então que outras pessoas, dentro e fora do nosso país, façam também essa descoberta, e passem a olhar para um elemento quotidiano da sua vida de outra maneira. E queremos ainda, como designers, poder contribuir para enriquecer o nosso património pasteleiro que partilhamos com o resto do Mundo.

    As an example of our approach as designers to Semi-industrial confectionery, we choose the Pastel de Nata and its family.

    Literally meaning “creamy pastry”, this is the most famous of Portuguese cakes, but even that comes in several individually named varieties: the original Pastel de Belém, named after the Lisbon monastery, has a thinner dough than the “classic” pastel de nata; the often called “natão” version is the same but extra tall; the “bom bocado” (the “good bit”) has a different type of shell to the usual; the cylindrical “alsaciano” has the same dough container and filling as the bom bocado, but with a crystallised cherry inside (there is a very practical reason for this, and we can explain you later); and finally there is “miniatura” (the “miniature”), a one-bite version of the classic. We are thus in the presence of a classic example of redesign, where an ancient shape gains a new interpretation.

    All these variations are examples of “redesign”, where an ancient form gets a new interpretation. The same happens when a Napoleon becomes a Josefine in, let’s say, Porto: this happens when the icing on a Millefeuille changes from milk chocolate to glazed sugar/white chocolate, consequently changing the color and name of the cake.

    We began this project to find out what lies behind the forms, contents, ingredients, names and histories of each cake we found, first with our eyes, and then with our taste buds. Since then we want to make other people, in our country and abroad, discover all those things and start looking at an element of our daily life in a different light. And we, as designers, also want to help enrich our confectionery heritage that we share with the rest of the world.

     

  • Livro · Book
  • Enciclopédia de bolos · Cake Encyclopedia

    hang-3
    © Soraya Vasconcelos


    Pastel de Nata, Palmier, Jesuíta, Alsaciano, Bolo de Arroz, Parra, Mil Folhas, Queque, Travesseiro, Bom Bocado, Brisa, Esquimó, Pata de Veado, Orelha, Rim, Tíbia, Caracol, Bábá, Napoleão, Josefina, Bola de Berlim, Xadrez, Duchesse…

    Neste livro não falamos de especialidades sazonais e doçarias regionais (sem no entanto ignorar que algumas destas fazem parte do conjunto de bolos disponíveis diariamente em algumas pastelarias), falamos de todos os bolos que podemos escolher com o nosso café, galão ou copo de leite de Braga a Tavira, de Angra do Heroísmo ao Chiado.

    Consideramos que não vale a pena o esforço de confecionar estes bolos em casa, uma vez que podemos confiar no talento e mestria dos pasteleiros que os fazem chegar a qualquer balcão e montra de pastelaria ou café, por todo o país, todos os dias. E por isso, este não é um livro de receitas.

    Os 92 bolos retratados no livro são apresentados em fichas individuais com indicação das suas características, ingredientes especiais, história e curiosidades. Todas as fotografias são da Soraya Vasconcelos.

    Pastel de Nata, Palmier, Jesuíta, Alsaciano, Bolo de Arroz, Parra, Mil Folhas, Queque, Travesseiro, Bom Bocado, Brisa, Esquimó, Pata de Veado, Orelha, Rim, Tíbia, Caracol, Bábá, Napoleão, Josefina, Bola de Berlim, Xadrez, Duchesse… 

    We are not talking about regional sweets or specialities (even if we acknowledge that some of them are part of the daily set of cakes available in some cake shops): all the cakes we choose with or café (expresso), galão (latte) or glass of milk, are the same from Braga to Tavira, from Angra do Heroísmo in the Azores islands to downtown Lisbon. 

    It’s not worth the effort, as we can trust the talent and mastery of the bakers who bring them to any counter or shop window of a cake shop or café, throughout the country, everyday. That’s why this is not a recipe book. 

    92 different cakes are pictured in the book in individual charts pointing out what is behind its forms, contents, ingredients, names and stories of each cake. All photos are by Soraya Vasconcelos.

  • Livro · Book
  • Castella de Portugal

    casetlla1


    O Pão de Ló, também chamado Pão de Castela, chegou ao Japão no século XVI com os primeiros europeus a chegar às terras do Sol Nascente, os portugueses. Desde essa data, é tido neste país como o mais querido e delicioso dos legados deste encontro de culturas, sendo produzido industrialmente e distribuído por todo o país, em embalagens tão elaboradas como atractivas. Através dos olhos e da máquina fotográfica da fotógrafa japonesa Namiko Kitaura, vemos a Castella como um singular elemento de ligação entre os dois países e também como uma parte fundamental da estética e cultura japonesas.

    Pão de Ló — a spongy, eggy cake made all over Portugal — is also called Pão de Castela, or Bread of Castella. It reached Japan in the 16th century with the first Europeans to have reached the Land of the Rising Sun — the Portuguese. Since then, it is considered in this country as the dearest and most delicious legacy of this encounter of cultures, and is produced and distributed all over the country, in packages both elaborate and alluring. Through the eyes and camera of Japanese photographer Namiko Kitaura, we see Castella as a unique link between the two countries and also a fundamental part of Japanese culture and aesthetics.

  • Livro · Book
  • Bolas de Berlim Para Todos · Bolas de Berlim For All

    bolas1


    Com e sem creme, as Bolas de Berlim são uma parte fundamental de muitos dias de praia bem passados por todo o país. Quisemos homenagear algumas das pessoas do universo pasteleiro nacional que mais admiramos: as vendedoras e vendedores de Bolas de Berlim. O fotógrafo Pedro Garcia encontrou na costa algarvia e retratou, no fim do Verão de 2007, oito desses corajosos indivíduos que todos os dias desafiam o calor, o sol, a areia quente e outros obstáculos para nos trazerem um dos maiores prazeres estivais de Portugal.

    With or without their custardy cream, Bolas de Berlim (or Berlin Balls, or Berliners) are a fundamental part of many memorable days spent at Portuguese beaches. We want to pay hommage to some of the people we most admire within the national confectionery universe: the Bolas de Berlim sellers. Photographer Pedro Garcia found – and shot – in the coast of the Algarve eight of these brave individuals, who defy the heat, the sun, the hot sand and other obstacles – such as frisbees, craters in the sand hidden by towels and beach tennis balls – to bring us some of the greatest summer pleasures in Portugal.

  • Livro · Book
  • Receita Especial · Special Recipe

    receita1
    Caracol com frutas e gelado · Caracol with fruits and ice cream Foto: © Nuno Correia

    O livro Fabrico Próprio não é um livro de receitas. Não nos interessam as receitas dos bolos da pastelaria semi-industrial portuguesa pois não os fazemos em casa, preferindo antes confiar no talento e experiência de profissionais e depender da proximidade e qualidade das pastelarias que nos rodeiam. Quisemos no entanto dar espaço a quem esteja sempre interessado em investigar e experimentar. Convidámos então o Hugo Nascimento, chefe e sócio da Tasca da Esquina, para escolher um dos bolos mais reconhecidos pelos portugueses e intervir sobre ele. O seu “caracol com frutas e gelado de chá verde Jasmim Superior”, a única receita de todo o livro, abre os horizontes da pastelaria à nova gastronomia e mantém a abordagem projectual que caracteriza o projecto Fabrico Próprio. A fotografia é do Nuno Correia.

    Fabrico Próprio is not a recipe book. We are not interested in the recipes of Portuguese semi-industrial confectionery cakes because we do not make them at home, relying instead on the talent and experience of professionals and depend on the proximity and quality of patisseries that surround us.
    We wanted however wanted to give space to those who are always interested in researching and experimenting. So we invited Hugo Nascimento, chef and partner of Tasca da Esquina, to choose one of the cakes dearest to the Portuguese and work on it. His “snail with fruits and green Jasmine Superior tea ice cream “, the only recipe in the entire book, opens our horizons of confectionery to the new gastronomy while keeping a project-based approach that characterizes the Fabrico Próprio project. The photo is by Nuno Correia.

  • Livro · Book
  • Lugares Próprios · Proper Places

    lugares_proprios
    Pastelaria Luiz da Rocha, Beja. © Soraya Vasconcelos

    Se a pastelaria semi-industrial portuguesa está presente em todo o território nacional, há porém locais de venda e consumo nacionais de excepção, verdadeiros pontos de referência urbanos e ex-libris das cidades portuguesas. Tendo em conta não a qualidade dos bolos em oferta (que deveria necessariamente ser inquestionável), mas a envolvente arquitectónica, a “patine” histórica, a singularidade dos seus clientes, desafiámos o designer e jornalista Luis Royal para, em todo o território de Portugal Continental, descobrir 10 pastelarias e cafés que fossem dignos do título “lugar próprio”. Os exemplos presentes no livro falam-nos do estado da qualidade do espaço público em Portugal, do profissionalismo de toda uma classe e da preocupação com o conforto do cliente, afinal não tão generalizados no nosso país como gostaríamos. Todas as fotografias desta secção são da Soraya Vasconcelos.

    If Portuguese semi-industrial confectionery is present in all of our national territory, there are however some exceptional points of sale and consumption. These are today real urban reference points, and also real landmarks in Portuguese towns, not only for the quality of the cakes on offer, but also for their architectonic value, historical patina, or for the singularity of their patrons. We challenged the designer and journalist Luis Royal to across the continental Portugal, find patisseries and cafés that were worthy of the title “proper place”. The examples found in the book speak to us about the condition of public space in Portugal, about the professionalism of a class and its care for the client’s experience and comfort of each establishment; after all, qualities not so easily found in our country as we would like to admit. All photos in this section are by Soraya Vasconcelos.

  • Livro · Book
  • Doces Recordações · Sweet Memories

    doces_recordacoes1


    Qual é o nosso bolo favorito de sempre? Que memórias associamos a este bolo, ou a mais bolos, que povoaram a nossa infância? Cinco ilustradores portugueses procuraram no seu passado inspiração para as ilustrações originais – e exclusivas – que criaram para este livro. Dos papéis do Bolo de Arroz de Júlio Dolbeth à pirâmide “da resistência” de UiU, das tigelinhas de Benedita Feijó ao ambíguo Palmier de Rui Tenreiro, acabado nos cumes de chantilly inexplorado de João Fazenda, as histórias de cada um são tão boas como as ilustrações de todos.

    What’s your favourite cake ever? What memories do we associate with this cake, or to more cakes, that were such an important part of our childhood? Five Portuguese illustrators looked into their past for inspiration to create original and exclusive illustrations for this book. From the papers in Bolo de Arroz from Júlio Dolbeth to UiU’s “resistant” Pirâmide, from Benedita Feijó’s “tigelinhas” to the ambiguous Palmier brought by Rui Tenreiro from Mozambique, ending in the unexplored summits of whipped cream by João Fazenda, each of their stories are also as good as their illustrations.

  • Livro · Book
  • Diáspora · Diaspora

    diaspora


    O mais famoso bolo português, o Pastel de Nata, aparece todos os dias nos balcões e mesas de milhares de pesoas em todo o Mundo. De São Paulo a Londres, de Singapura a Maputo, como são as incarnações, os nomes e adulterações deste ícone português para além fronteiras? De igual forma, como explicamos encontrar o Bolo de Arroz em cidades como Antuérpia ou Melbourne, sempre com o mesmo papel que lhe serve de forma, escrito em Português? Através de um pedido à escala mundial de fotograflas digitais, recolhidas num grupo criado para o efeito na comunidade online Flickr, quisemos encontrar o maior número de locais fotografados na terra onde estes bolos se vendem, se compram e se comem, e incluiremos as melhores fotograflas neste livro.

    The most famous of the Portuguese cakes, the Pastel de Nata (Custard Tart), shows up everyday in counters and tables of thousands of people all over the World. From São Paulo to London, from Singapore to Maputo, how do all the incarnations, names and adulterations of this Portuguese icon reflect the original delicacy? In the same way, how can we explain the fact we can find the Bolo de Arroz in cities such as Antwerp and Melbourne, always with the same wrapper, written in Portuguese? Through a worldwide call of cake photographs, gathered in a specially created pool on Flickr, we collected images from places around the world where these cakes are sold, bought and eaten, and included some of the best shots in the book.

  • Livro · Book
  • Bolos da Madrugada · Cakes at Dawn

    bolos_madrugada


    Existem vários locais de culto da pastelaria em várias cidades portuguesas que, embora sejam desconhecidos do grande público, recebem todas noites esfomeados clientes à procura de um bolo acabado de fazer. Estas fábricas de bolos encontram-se nos sítios mais improváveis das cidades portuguesas, reunindo ainda a mais extraordinária “fauna urbana”. Perdemos algumas frias noites nesta romaria noctívaga, acompanhados pelo fotógrafo Hugo Teixeira, e pela jornalista Katya Delimbeuf, e registámos alguns dos seus ambientes, comensais e empregados.

    There are several Portuguese bakery cult places, unknown to the general public, in most Portuguese towns, where hungry clients gather late into the night in search of a freshly baked cake. These cake factories sell directly to the street and are to be found in the most improbable places of Portuguese cities, attracting the most extraordinary “urban fauna”. We ventured into this world in a few cold winter nights, together with journalist Katya Delimbeuf, and photographer Hugo Teixeira, and met some of the bar hoppers, clubbers, night owls and other characters of this universe, and registered some of its environments, patrons and workers.

  • Livro · Book
  • Espécies Raras · Rare Species

    especies_raras1


    Por todo o país encontramos bolos que nos surpreendem pelas suas extraordinárias qualidades, quer em termos de dimensão, doçura ou variações inigualáveis. São como espécies raras, que merecem ser catalogadas com particular atenção. Para tal, convidámos a ilustradora Guida Casella, especialista em ilustração arqueológica e cientí#ca, para observar – e reproduzir – algumas destas excentricidades pasteleiras.

    Throughout the country we find cakes that surprise us by their extraordinary qualities, either in their size, sweetness or exceptional variations. They are to us like rare species, and deserve to be catalogued with particular attention and care. For that, we invited Guida Casella, a specialist in scientific and archaeologic illustration, to observe – and record – some of these confectionery eccentricities.

  • Livro · Book
  • Mãos na Massa · Hands in the Dough

    maos_na_massa1

    A segunda edição do Fabrico Próprio inclui a primeira publicação dos desenhos do receituário do mestre João de Sousa, um pioneiro na formação da pastelaria em Portugal. Entrevista com Silvino Galvão, actual responsável pela divisão de Pastelaria, Panificação e Geladaria do Centro Formação Profissional para o Sector Alimentar (CPFSA), com quem conversámos para saber mais sobre os desafios e potencialidades do ensino e profissão desta actividade.

    The second edition of Fabrico Próprio includes the very first publication of master João de Sousa’s handbook drawings. This pioneer in the confectionery training in Portugal created these step-by-step illustrated instructions to making and handling dough, from raw materials to just-before-going-in-the-oven pastries. This section also includes an interview with Silvino Galvão, the current responsible for the Confectionery, Bakery and Ice Cream division of the Vocational Training Centre for Food Sector (CPFSA), with whom we talked with to learn more about the challenges and potential of the teaching and craft of this activity.

  • Livro · Book
  • Ensaios · Essays

    ns1

    A crítica de arquitectura Ana Vaz Milheiro guia-nos por uma série de “Casas Devoradas” e mostra-nos – desde a casa de Hansel e Gretel às criações de massapão de Leonardo daVinci e às falhadas miniaturas em chocolate da Casa da Música de Pedro Bandeira e André Tavares – as relações entre Doçaria e Arquitectura. O curator de arte contemporânea Nuno Sacramento volta às suas raízes; viajando de Pemba à Ponta do Ouro, faz um registo meticuloso de pastelarias de Moçambique, assim como dos bolos portugueses que nelas encontra. David Lopes Ramos, jornalista e crítico de gastronomia (recentemente falecido), fala-nos da história de um povo que se deixa levar por tudo o que é doce.

    Architecture critic Ana Vaz Milheiro guides us through a series of “Devoured Houses” and shows us – from Hansel and Gretel’s house to the marzipan creations by Leonardo da Vinci and the failed Casa da Música chocolate miniatures by Pedro Bandeira and André Tavares – the relations between confectionery and Architecture. Contemporary art curator Nuno Sacramento returns to his roots; traveling from Pemba to Ponta do Ouro, he makes a meticulous record of patisseries in Mozambique, as well as the Portuguese cakes he finds in them. The (late) David Lopes Ramos, journalist and food critic, speaks about the history of a nation that surrenders to all things sweet.

  • Projecto · Project
  • O livro · The book

    fi-capa1

    “Fabrico Próprio – o design da pastelaria semi-industrial portuguesa” é um livro bilingue (português/inglês) dedicado à pastelaria portuguesa e à sua relação com o design.

    Este volume de 332 páginas consiste primordialmente num registo enciclopédico de todos os bolos de pastelaria que fazem parte do quotidiano dos portugueses. Neste compêndio estão representados 92 bolos e suas variantes junto com a respectiva identificação, ingredientes, características especiais e dados históricos. Esta é primeira recolha sistemática sobre este tipo de produtos alimentares alguma vez realizada no nosso país inclui textos introdutórios, apontamentos históricos e um glossário de termos de pastelaria.

    Reflectindo a importância deste universo na nossa cultura e sociedade, o livro conta ainda com olhares de 23 profissionais portugueses e estrangeiros, que surgem nas suas páginas na forma de três textos ensaísticos e várias “inserções”: fotógrafos, ilustradores, críticos de arquitectura e gastronomia, jornalistas, designers, um chef e um curador de arte tomam a pastelaria semi-industrial portuguesa como fonte de inspiração, oferecendo perspectivas inesperadas deste surpreendente mundo.

    2ª Edição: Revista e Aumentada
    Quatro anos depois do lançamento da primeira edição do livro, cujos 1500 exemplares estiveram à venda em livrarias e lojas por todo o país e foram encomendado, pela internet, de vários pontos do globo, lançámo-nos mais uma vez na aventura da publicação.

    A 2ª edição do livro, revista e aumentada, tem mais 40 páginas que a primeira e uma capa mais apelativa, baseada no conceito de uma manhã de produção de uma pastelaria nos arredores de Lisboa. Tem ainda uma nova secção, “Mãos na Massa”, onde serão pela primeira vez publicados os desenhos do receituário do mestre João de Sousa, um pioneiro na formação da pastelaria em Portugal, e uma entrevista com Silvino Galvão, actual responsável pela divisão de Pastelaria, Panificação e Geladeira do Centro Formação Profissional para o Sector Alimentar (CPFSA), com quem conversámos para saber mais sobre os desafios e potencialidades do ensino e profissão desta actividade. Tanto a primeira como a segunda edições do livro são publicações de autor, ou seja, realizaram-se sem o recurso a uma editora. Depois de uma bem-sucedida acção de prévenda, na qual pré-vendemos quase 250 exemplares a subscritores um pouco por todo o mundo, e ainda mais a lojas e patrocinadores do projecto, os 3000 exemplares que constituem a segunda edição desta obra, impressos na gráfica Maiadouro, ficaram prontos no fim do mês de Agosto.

    “Fabrico Próprio – The Design of Semi-Industrial Confectionery” is a 332-page, hardcover book dedicated to Portuguese confectionery and its relation to design.Reflecting the importance of this universe in our culture and society, it is primordially an encyclopaedic record of several specimens of Portuguese daily confectionery cakes photographed and shown close to real scale. this compilation – the first consistent record ever conducted in our country on this kind of food products – is joined by introductory texts, historic notes and also a confectionery glossary.

    The book also includes perspectives from 23 Portuguese and foreign professionals, which can be found along its pages in the form of three essays and several sections. Photographers, illustrators, architecture and food critics, a chef and an art curator take Portuguese semi-industrial confectionery as a source of inspiration, offering unexpected approaches to this surprising world.

    2nd Edition: New and Improved
    Four years after the release of the book’s first edition, of which 1,500 copies were on sale in bookstores and shops throughout the country and were ordered online from various parts of the world, we ventured into the publishing world again. the second, revised and enlarged edition of the book has 40 more pages and a more appealing cover, based on the concept of a single pastry place’s output.

    It also has a new section, “Hands in the Dough”, which will be published the first drawings of the master recipe João de Sousa, a pioneer in the training of confectionery in Portugal, and an interview with Silvino Galvão, current responsible for the division of Pastry, Baking & Ice Cream Vocational Center for Food Sector (CPFSA), with whom we talked to learn more about the challenges and potential of teaching profession and this activity.

    Both the first and second editions of the book are self-published, i.e. conducted without a publisher. After a successful pre-sale crowd-sharing action, in which we presold nearly 250 copies to subscribers all over the world, and even more shops and project sponsors, the 3000 copies that make up this second edition were printed at Maiadouro, and were ready for shipping in early September 2012.

  • Projecto · Project
  • Team · Equipa

    torre1


    Autoria e Coordenação · Authorship and Coordination

    Rita João, Pedro Ferreira e Frederico Duarte

    Consultoria Técnica · Technical Consulting
    Silvino Galvão, Osvaldo Piúza, António Sobral

    Pesquisa · Research
    Rita João e Frederico Duarte

    Ensaios · Essays
    Ana Vaz Milheiro, Nuno Sacramento, David Lopes Ramos

    Outros Textos · Other Texts
    Frederico Duarte e Rita João
    Luís Royal (Lugares Próprios)
    Katya Delimbeuf (Bolos da Madrugada, Santo Honório)

    Edição de texto · Copy Editing
    Katya Delimbeuf

    Tradução · Translation
    Rute Paredes, Isabel Soares e Hugo Teixeira

    Tradução e Revisão de Tradução 2ª Edição · 2nd Edition Translation and Revision
    Rute Paredes e Andy Huntington

    Fotografia · Photography
    Soraya Vasconcelos (Enciclopédia, Lugares Próprios, Capa e Guardas 2ª Edição)
    Namiko Kitaura (Castella de Portugal)
    Pedro Garcia (Bolas de Berlim)
    Hugo Teixeira (Bolos da Madrugada)
    Tomás Nogueira (Capa e Guardas 1ª edição, separadores)

    Ilustrações e Textos ‹Doces Recordações› · ‹Sweet Memories› Illustrations and Texts
    Rui Tenreiro, João Fazenda, Júlio Dolbeth, UiU, Benedita Feijó

    Ilustrações ‹Espécies raras› · ‹Rare Species› Illustrations
    Guida Casella

    www.fabricoproprio.net
    Frederico Duarte, Pedro Ferreira, Olaf Klejnstrup-Jensen (2008), Jan van Bruggen (2013)

    Identidade visual e design gráfico · Visual Identity and graphic design
    Atelier Carvalho Bernau, Den Haag

    Impressão e encadernação · Printing and binding
    Gráfica Maiadouro

    Tiragem · Print Run
    1ªEdição · Edition: 1500
    2ªEdição · Edition: 3000

    Editora · Publisher
    Edição de Autor · Author’s Edition

  • Agenda · Diary
  • Queremos Frases · Phrases Wanted

    frases1
    José Severino + Maria Theresa of Spain

    José Severino (a.k.a. Herman José) foi o autor da mais célebre máxima da pastelaria semi-industrial portuguesa: “Eu é mais bolos.” Estamos à procura de outras (em breve dizemos porquê). Sugestões? Deixem-nos como comentários a este post!

    “Let Them Eat Cake”, one of history’s most famous phrases and misattributions, is also one of the most popular expressions associated with confectionery and was supposedly uttered not by Marie-Antoinette, but by Maria Theresa of Spain. We’re looking for other such maxims (we’ll say why soon). Any suggestions? Leave yours as a suggestion to this post!

  • Projecto · Project
  • Parceiros · Partners

    parceiros

    Lançamento Segunda Edição, Nova Iorque
    Second Edition Launch, New York

    vanalen150

    riviera150

    dcrit

    maiadouro


    Lançamento Segunda Edição, São Paulo
    Second Edition Launch, São Paulo

    CEUMA

    portugalbrasilagora

    maiadouro


    Lançamento Segunda Edição, Rio de Janeiro
    Second Edition Launch, Rio de Janeiro

    ccd

    AC_principal

    portugalbrasilagora

    maiadouro


    Lançamento Segunda Edição, Montemor
    Second Edition, Montemor

    logoFonteLetras

    landvineyards

    capri


    Lançamento Segunda Edição, Lisboa
    Second Edition Launch, Lisbon


    Centro-Artes-Culinarias

    2009-04-12-01-27-47137156_lo_01

    vigor

    deltaQ


     Pré-venda  Segunda Edição
    Second Edition Pre-sale

    Lista de compradores
    List of Buyers

    Grandes Compradores
    Main Buyers

    avidaportuguesa

    montepio

    delta

    Ferneto


    Exposição na cidadeWorkshop e exposição, Lisboa
    Exhibition in the cityWorkshop and Exhibition, Lisbon

    Lisboa

     MUDE

    Ferneto

    delta


    Lançamento Primeira Edição, Londres
    First Edition Launch, London

    Leila’s (beautiful)Shop

    blogo-mne

    logo-aicep

    Pastelaria-Madeira

    Ferneto

    delta


    Lançamento Primeira Edição, Estocolmo
    First Edition Launch, Stockholm 

    european_design_awards

    blogo-mne

    InstitutoCamoesStockholmUniversity

    enlitensmula

    mateus

    logo_tap_pt


    Lançamento Primeira Edição, Porto
    First Edition Launch, Oporto

    ccbombarda

    Confeitaria Ateneia

    delta


    Lançamento Primeira Edição, Lisboa
    First Edition Launch, Lisbon

    BRACO DE PRATA

    2009-04-12-01-27-47137156_lo_01

    delta

    L2spirit


     Parceiros Institucionais
    Institutional Partners

    logo-aicep

    106

    fipa

    imagens

    etic


    Patrocínio Instituicional
    Institutional Sponcorship

    LogoTurismodePortugal_GIF


    Projecto Financiado por
    Project Financed by

    dgartes-mc2

  • Agenda · Diary
  • Montemor-o-Novo – 04.11.2012

    convite-montemor-01-e1351252170735

    No dia 04 de Novembro estivemos perto de Montemor-o-Novo, no Hotel L’AND vineyards, para falar sobre o projecto Fabrico Próprio e as novidades da segunda edição, mas também sobre a ligação da pastelaria semi-industrial portuguesa com a cultura japonesa, no evento gastronómico “L’AND & Kyoto”. Agradecemos muito o convite da Helena Girão Santos da Livraria Fonte de Letras em Montemor-o-Novo, e o delicioso apoio da mui afamada Pastelaria Capri!

     


    On November 4th we were near Montemor-o-Novo, at the Hotel L’AND Vineyards, to talk about the Fabrico Próprio project and what’s new in the second edition, but also on the connections between semi-industrial confectionery and Japanese culture, at the Gastronomic event “L’AND & Kyoto”. We’re very thankful to Helena Girão Santos of Fonte de Letras bookshop in Montemor-o-Novo, and the delicious support of the very famous Pastelaria Capri!

     

    – Apoio · Support –

    logoFonteLetras

    landvineyards

    capri

     

     

  • Agenda · Diary
  • Revista Montepio

    revista-montepio-outono-2012-1

    Convidamos todos os clientes Montepio a participar no Passatempo Fabrico Próprio da edição de Outono da Revista Montepio. Como se lê na página 87, basta “enviar uma receita de pastelaria com história. Pode ser a receita que herdou da sua avó ou que veio do estrangeiro. Explique-nos a receita e as suas origens! As primeiras 50 receitas com histórias recebem um exemplar do livro Fabrico Próprio, um projeto dedicado à pastelaria portuguesa e à sua relação com o design. Envie a sua participação para revistamontepio@montepio.pt”
    Obrigado à Rita Pinho Branco, à Ana Ferreira e à Susana Torrão por associarem o nosso projecto a esta prestigiada revista!

    We invite all clients of the Montepio bank to take part in the Fabrico Próprio Competition in Autumn edition of Montepio Magazine. As written on page 87, you only have to “send a confectionery recipe with history. It can be something you inherited from your grandmother or that came from abroad. Tell us the recipe and its origins! The first 50 recipes with a story receive a copy of the Fabrico Próprio book, a project dedicated to Portuguese confectionery and its relationship with design. Send you submission to revistamontepio@montepio.pt ”

    Thanks to Rita Pinho Branco, Ana Ferreira and Susana Torrão for associating our project to this prestigious magazine!

     

     

  • Imprensa · Press
  • Monocle 24

    themenu1

    No dia 29 de Setembro o programa The Menu da Monocle 24 incluiu uma reportagem sobre o Fabrico Próprio, em que a Rita e o Frederico falam com a Syma Tariq (obrigado pela conversa!) na Central da Baixa, um café/pastelaria tão estranho quanto maravilhoso em Lisboa. Para ouvir aqui, logo a seguir ao jantar perfumado organizado por Chandler Burr (boa companhia) em Milão.

    On September 29 Monocle 24’s The Menu included a feature on Fabrico Próprio, in which Rita and Frederico speak with Syma Tariq (thanks for the chat!) in Central Baixa, a weirdly wonderful café and pastry place in downtown Lisbon. Listen here, right after the fragrant dinner Chandler Burr organized in Milan (talk about good company!).

     

  • Agenda · Diary
  • Lisboa – 22.09.2012

    convite-lancamento-2012-a3-e1348143233209

     

     

    A segunda edição do Fabrico Próprio foi lançada numa doce matinée de Setembro no Centro das Artes Culinárias. Tivemos a honra de ter a Catarina Portas a apresentar o livro, e o Pedro Mesquita a alternar discos. Mais uma vez contámos com as miniaturas da Pastelaria Páscoa, o café da Delta e uma novidade – os inesquecíveis quartos Vigor! Obrigado a todos que vieram.

    Fabrico Próprio’s second edition was launched during a sweet  matinée in September at the Center of Culinary Arts. We were honored to have Catarina Portas presenting the book, and Pedro Mesquita alternating records for us. We were happy to have once more miniature cakes from Pastelaria Páscoa, Delta coffee and a something new – the unforgettable quartos (or fourths of a litre) Vigor milk! Thanks to everyone that came.

     

    – Apoio · Support –

    Centro-Artes-Culinarias

    2009-04-12-01-27-47137156_lo_01

    vigor

     

    deltaQ

    IMG_6088

     

    IMG_5877

     

    IMG_5921

    IMG_5969

    IMG_5767

    IMG_6071

    IMG_5872

     

    Fotos Vigor © Fernando Piçarra

     

     

     

     

     

     

  • Outros · Other
  • Chegaram! · They’re here!

    Os primeiros 1000 exemplares da segunda edição do livro chegaram ao Estúdio Pedrita dia 11 de Setembro. Começámos de imediato a enviá-los para todos os nossos subscritores e, aos poucos, a entregá-los nas livrarias e lojas nossas parceiras. Em breve teremos mais notícias sobre lojas, lançamentos e uma exposição.

    The first 1,000 copies of the second edition of the book arrived at Studio Pedrita on September 11. We immediately began to send them to all our subscribers and to gradually deliver them to our partner bookstores and shops. Soon we’ll have more news about stores, launches and an exhibition.

     

  • Outros · Other
  • Pré-impressão · Pre-Press

    Depois de uma Pré-Venda bem sucedida, com 234 livros vendidos a particulares (listados também aqui, abaixo), quase outros tantos a lojas e muitos mais a patrocinadores do projecto (mais novidades sobre isso em breve), vamos agora começar a imprimir na Maiadouro, onde também imprimimos a 1ª edição do nosso livro. Esta é a prova de cor que a Susana e o Kai projectaram como um cartaz alternativo, e que recebemos há dias.

    Muito obrigado a todos pelo apoio, em todos os níveis!

    Following a successful Pre-Sale, with 234 books sold to individuals (listed also here, below), we almost as many to stores and many more to project sponsors (more news on that front soon), we will now start printing at Maiadouro, where we also printed our book’s 1st edition. This is the color proof Susana and Kai designed as an alternative poster, and that we got in the mail a few days ago.

    Many thanks to all for the support, on many levels!

     

    SUBSCRITORES · SUBSCRIBERS
    Livro/Book #: 

    1. Carla Cardoso
    2. Cláudia Conduto
    3. Sandra Borralho
    4. André Albuquerque
    5. Rui Filipe
    6. Sílvia Silva
    7. Natasha Matos
    8. David Rodrigues
    9. Rui Vitorino Santos
    10. Lev Bratishenko
    11. Leonor Ferrão
    12. Carlos Ribeiro
    13. Ana Jacinto
    14. Raquel Pais
    15. José Maria Cunha
    16. Micaela Damásio
    17. Joana Oliveira
    18. Maria Macedo
    19. André Tavares
    20. Tânia Raposo
    21. Guilherme Cartaxo
    22. Guilherme Alves
    23. Dalila Monteiro
    24. Daniela Monteiro
    25. Álvaro Carvalho
    26. Rafael Gois de Almeida
    27. Helena Piçarra
    28. Patrícia Ferreira
    29, 30. Aida Duarte + José Duarte
    31. Natércia Pires
    32. Sónia Corvo
    33. Leonel Duarte
    34. Feitoria
    35, 36, 37. Gonçalo Campos
    38. Ana Pedroso + Pedro Sadio
    39. Mário Rodrigues
    40, 41, 42, 43, 44. Kathi Sterzig + Álbio Nascimento
    45, 46. Ana Gonçalves
    47. Jacinto Fontes
    48. Daniel Maia
    49. Inês Aleixo Leiria
    50. Rita Barracha Silva
    51. Uli Jürgens
    52. Renata Figueiredo
    53. Emily Ryan
    54. Pedro Valegas
    55. Betty Soldi
    56. Naz Sahin
    57. Nicole Bessa
    58, 59. Cândida Ruivo
    60. Sílvia Matias
    61. Sheila Nunes
    62. Miguel Pires
    63. Rosa Pomar
    64. António Moura
    65. Laurindo Almeida
    66. Manuel Amaral Netto
    67. Mariana Leão Cunha
    68. Sérgio Couto
    69. Safak Korkut
    70. Benedetta Maxia
    71. Isabel Remelgado
    72. Nuno Loução
    73. Vanessa Domingues
    74. Kathryn Adamchik
    75. João Joaquim
    76. Sofia Henriques
    77. Renata Figueiredo
    78, 79. Rodrigo Duarte
    80. Gonçalo Falcão
    81. Sara Battesti
    82. Cristina Matos Silva
    83. Guilherme Morais
    84. Francisco Feijó Delgado
    85. Rosa Branco
    86. Joana Baptista Costa
    87. Mario Casadó
    88. Sofia Bray
    89. Pedro Moura
    90. Cristina Filipe
    91. Vasco Valentim
    92. Micaela Damásio
    93. Georgios Tzimas
    94. Serrote
    95. Sónia Costa
    96. Edgar Teixeira
    97, 98. Diogo Frazão
    99. Helena Barbas
    100. Ana Vidal
    101. Tiago Santos
    102. Rui Belo
    103. Elsa Loff
    104. Inês Revés
    105. Rita Mendes
    106. Hugo da Silva
    107. Renato Barroso
    108. Rui Pereira
    109, 110. Pedro Franco
    111. Luís Pessanha
    112. Jean-François Chougnet
    113. Jill Gaspar
    114. Renato Vaz
    115. Sérgio Pereira
    116. Mariana Castro
    117. Cristina Ramos
    118. Nelson Tavares
    119. Sofia Rodrigues
    120. Isabel Freire
    121. Ricardo Silva
    122. Salvador Lima
    123. Tânia Ferreira
    124. Manuela Gil Pereira
    125. Delmiro Gradim
    126. Sofia Lila
    127. Isabel Lacerda Silva
    128. Hermínio Tavares
    129. Roberto Venturinha
    130. Ana Filipa Simões
    131. José Machado
    132. Joana Bértholo
    133. Manuel Henriques
    134. Véronique Hoegger + Chris Niemeyer
    135. Luís Vinagre
    136. Rui Graça
    137. João Carlos Grilo
    138. André Santos
    139, 140, 141, 142. João Apolónia
    143. Eva Porra Ayala
    144. Susan Yelavich
    145. Teresa Machado
    146. Mário Oliveira
    147. Luís Caçador
    148. Aníbal Marques
    149. Jorge Faustino
    150. João Vaz
    151. Sofia Martins
    152. Arlete Paiva
    153. Inês Sobral
    154. Leopoldo Garcia Calhau
    155. Susan Pietzsch
    156. Maria Saldanha
    157. Bruno Santos
    158, 159, 160, 161, 162, 163. Ana Romero Monteiro
    164. João Araújo + Rita Huet
    165. Manuel Baptista
    166, 167, 168, 169, 170. Sabiá Pastelaria
    171. João Felino
    172. Shinobu Yano
    173. Tânia Raposo
    174. Pastelaria Torp
    175. Rita Coutinho
    176. Ana Maria Ferreira Lopes
    177. Betty Soldi
    178. Gonçalo Mota
    179. José Manuel Gavinho
    180, 181. João Nuno Silva
    182. Manuel Amaral Netto
    183. Rui Dias Rodrigues
    184. Inês Eva de Sousa
    185. Júlio Garcia
    186. Vando Correia
    187. Pedro Russo
    188. Eduardo Nunes
    189. Ana Escobar Teixeira
    190. Isabel Galacho
    191. Daniel Caramelo
    192. Florbela Moura
    193. Olga Amélia Pinto
    194. Ana Rita Ferreira
    195. Pedro Queiroz
    196. Sofia Saraiva
    197, 198. Ângelo Mendes
    199. Raul Cunca
    200. Maria Manuela Jesus
    201. João Donga
    202. Ana Sabino
    203. Artur Moreira
    204. Joana Morais
    205. Marta Ferreira
    206. Ana Mehnert Pascoal
    207. Helena Monteiro
    208. Leonor Calvão Borges
    209. Lídia Paulina
    210. Rita Jacobetty
    211, 212. Afonso Cortez-Pinto
    213, 214. João Fagulha
    215. Maria Inês Veiga
    216. Inês Cóias
    217. Sara Soares
    218. João Luís Pereira
    219. Marta Morais
    220. Ana Vaz Fernandes
    221. Luis Rhodes Baião
    222. Patrícia Domingues
    223, 224. Céu Mateus
    225. Toni Grilo
    226. Tomás Nogueira
    227. Suraya Fernandes
    228. António Manuel Rocha Pereira
    229. Ana Margarida Monteiro
    230. Amy Hordes
    231. Samuel Barbosa
    232. Maria Timóteo
    233. Laura Roldan
    234. Joana Miranda
    235. Maria Júlia Sá Viegas
    236. Maria Carolina Viegas Cunha
    237. Paula Melâneo
    238. Teresa Ribeiro
    239. Sandra Bernardino
    240. Renata Catambas
    241. Paulo Melim
    242. Ana Alves da Silva
    243. Pedro Franco

  • Agenda · Diary
  • Pré-venda · Pre-sale

    prevendas-post

    Todos os livros adquiridos na nossa acção de pré-venda, que decorreu entre 16 de Maio e 29 de Junho de 2012, serão autografados pelos seus três editores, numerados por ordem de compra e enviados durante o mês de Julho de 2012. Os nomes dos subscritores desta pré-venda da segunda edição do livro encontram-se aqui listados por ordem de compra. Um sentido muito obrigado a todos!

    All books purchased during our pre-sale action will be signed by its three editors, numbered by purchase order and sent during the month of July 2012. The names of all the book’s second edition subscribers are listed below by order of purchase. Our most heartfelt thanks to all!

     

    SUBSCRITORES · SUBSCRIBERS
    Livro/Book #: 

    1. Carla Cardoso
    2. Cláudia Conduto
    3. Sandra Borralho
    4. André Albuquerque
    5. Rui Filipe
    6. Sílvia Silva
    7. Natasha Matos
    8. David Rodrigues
    9. Rui Vitorino Santos
    10. Lev Bratishenko
    11. Leonor Ferrão
    12. Carlos Ribeiro
    13. Ana Jacinto
    14. Raquel Pais
    15. José Maria Cunha
    16. Micaela Damásio
    17. Joana Oliveira
    18. Maria Macedo
    19. André Tavares
    20. Tânia Raposo
    21. Guilherme Cartaxo
    22. Guilherme Alves
    23. Dalila Monteiro
    24. Daniela Monteiro
    25. Álvaro Carvalho
    26. Rafael Gois de Almeida
    27. Helena Piçarra
    28. Patrícia Ferreira
    29, 30. Aida Duarte + José Duarte
    31. Natércia Pires
    32. Sónia Corvo
    33. Leonel Duarte
    34. Feitoria
    35, 36, 37. Gonçalo Campos
    38. Ana Pedroso + Pedro Sadio
    39. Mário Rodrigues
    40, 41, 42, 43, 44. Kathi Sterzig + Álbio Nascimento
    45, 46. Ana Gonçalves
    47. Jacinto Fontes
    48. Daniel Maia
    49. Inês Aleixo Leiria
    50. Rita Barracha Silva
    51. Uli Jürgens
    52. Renata Figueiredo
    53. Emily Ryan
    54. Pedro Valegas
    55. Betty Soldi
    56. Naz Sahin
    57. Nicole Bessa
    58, 59. Cândida Ruivo
    60. Sílvia Matias
    61. Sheila Nunes
    62. Miguel Pires
    63. Rosa Pomar
    64. António Moura
    65. Laurindo Almeida
    66. Manuel Amaral Netto
    67. Mariana Leão Cunha
    68. Sérgio Couto
    69. Safak Korkut
    70. Benedetta Maxia
    71. Isabel Remelgado
    72. Nuno Loução
    73. Vanessa Domingues
    74. Kathryn Adamchik
    75. João Joaquim
    76. Sofia Henriques
    77. Renata Figueiredo
    78, 79. Rodrigo Duarte
    80. Gonçalo Falcão
    81. Sara Battesti
    82. Cristina Matos Silva
    83. Guilherme Morais
    84. Francisco Feijó Delgado
    85. Rosa Branco
    86. Joana Baptista Costa
    87. Mario Casadó
    88. Sofia Bray
    89. Pedro Moura
    90. Cristina Filipe
    91. Vasco Valentim
    92. Micaela Damásio
    93. Georgios Tzimas
    94. Serrote
    95. Sónia Costa
    96. Edgar Teixeira
    97, 98. Diogo Frazão
    99. Helena Barbas
    100. Ana Vidal
    101. Tiago Santos
    102. Rui Belo
    103. Elsa Loff
    104. Inês Revés
    105. Rita Mendes
    106. Hugo da Silva
    107. Renato Barroso
    108. Rui Pereira
    109, 110. Pedro Franco
    111. Luís Pessanha
    112. Jean-François Chougnet
    113. Jill Gaspar
    114. Renato Vaz
    115. Sérgio Pereira
    116. Mariana Castro
    117. Cristina Ramos
    118. Nelson Tavares
    119. Sofia Rodrigues
    120. Isabel Freire
    121. Ricardo Silva
    122. Salvador Lima
    123. Tânia Ferreira
    124. Manuela Gil Pereira
    125. Delmiro Gradim
    126. Sofia Lila
    127. Isabel Lacerda Silva
    128. Hermínio Tavares
    129. Roberto Venturinha
    130. Ana Filipa Simões
    131. José Machado
    132. Joana Bértholo
    133. Manuel Henriques
    134. Véronique Hoegger + Chris Niemeyer
    135. Luís Vinagre
    136. Rui Graça
    137. João Carlos Grilo
    138. André Santos
    139, 140, 141, 142. João Apolónia
    143. Eva Porra Ayala
    144. Susan Yelavich
    145. Teresa Machado
    146. Mário Oliveira
    147. Luís Caçador
    148. Aníbal Marques
    149. Jorge Faustino
    150. João Vaz
    151. Sofia Martins
    152. Arlete Paiva
    153. Inês Sobral
    154. Leopoldo Garcia Calhau
    155. Susan Pietzsch
    156. Maria Saldanha
    157. Bruno Santos
    158, 159, 160, 161, 162, 163. Ana Romero Monteiro
    164. João Araújo + Rita Huet
    165. Manuel Baptista
    166, 167, 168, 169, 170. Sabiá Pastelaria
    171. João Felino
    172. Shinobu Yano
    173. Tânia Raposo
    174. Pastelaria Torp
    175. Rita Coutinho
    176. Ana Maria Ferreira Lopes
    177. Betty Soldi
    178. Gonçalo Mota
    179. José Manuel Gavinho
    180, 181. João Nuno Silva
    182. Manuel Amaral Netto
    183. Rui Dias Rodrigues
    184. Inês Eva de Sousa
    185. Júlio Garcia
    186. Vando Correia
    187. Pedro Russo
    188. Eduardo Nunes
    189. Ana Escobar Teixeira
    190. Isabel Galacho
    191. Daniel Caramelo
    192. Florbela Moura
    193. Olga Amélia Pinto
    194. Ana Rita Ferreira
    195. Pedro Queiroz
    196. Sofia Saraiva
    197, 198. Ângelo Mendes
    199. Raul Cunca
    200. Maria Manuela Jesus
    201. João Donga
    202. Ana Sabino
    203. Artur Moreira
    204. Joana Morais
    205. Marta Ferreira
    206. Ana Mehnert Pascoal
    207. Helena Monteiro
    208. Leonor Calvão Borges
    209. Lídia Paulina
    210. Rita Jacobetty
    211, 212. Afonso Cortez-Pinto
    213, 214. João Fagulha
    215. Maria Inês Veiga
    216. Inês Cóias
    217. Sara Soares
    218. João Luís Pereira
    219. Marta Morais
    220. Ana Vaz Fernandes
    221. Luis Rhodes Baião
    222. Patrícia Domingues
    223, 224. Céu Mateus
    225. Toni Grilo
    226. Tomás Nogueira
    227. Suraya Fernandes
    228. António Manuel Rocha Pereira
    229. Ana Margarida Monteiro
    230. Amy Hordes
    231. Samuel Barbosa
    232. Maria Timóteo
    233. Laura Roldan
    234. Joana Miranda
    235. Maria Júlia Sá Viegas
    236. Maria Carolina Viegas Cunha
    237. Paula Melâneo
    238. Teresa Ribeiro
    239. Sandra Bernardino
    240. Renata Catambas
    241. Paulo Melim
    242. Ana Alves da Silva
    243. Pedro Franco

  • Outros · Other
  • PRÉ-VENDA! · PRE-SALE!

    O novo Fabrico Próprio está entre 16 de Maio e 13 29 de Junho em pré-venda a um preço especial de €25. Este preço inclui um desconto superior a 30% sob o futuro preço de capa (€35).

    Celebrando os nossos santos favoritos, lançamos uma acção especial de pré-vendas do livro entre hoje, dia de Santo Honório (padroeiro dos Pasteleiros), e 13 de Junho, dia de Santo António de Lisboa 29 de Junho, dia de São Pedro.

    Esta acção permitirá custear a impressão do livro e o trabalho dos vários profissionais envolvidos na sua segunda edição – que tal como a primeira se trata de uma edição de autor. Esta edição nova, revista e aumentada incluirá, para além dos ensaios, ilustrações, enciclopédia de bolos e todas as outras secções da edição lançada em 2008, uma capa com ainda mais açúcar e uma nova secção, onde serão pela primeira vez publicados os surpreendentes desenhos do receituário do mestre João de Sousa – um pioneiro na formação da pastelaria em Portugal. O fundos recolhidos das vendas do livro irão também financiar futuras iniciativas associadas ao Fabrico Próprio.

    Todos os livros adquiridos nesta pré-venda serão autografados pelos seus três editores, numerados por ordem de compra e enviados antes do lançamento oficial, previsto para Julho de 2012.

    Os nomes dos subscritores desta segunda edição do livro serão listados (excepto os que preferirem ficar anónimos), por ordem de compra, AQUI.

    The new Fabrico Próprio is on pre-sale from May 16th to June 13th 29th at the special price of €25. This price includes a discount of 30% over the book’s future cover price (€35).

    Celebrating three of our favourite saints, we’re launching a special pre-sale action of the book between today, the day of Saint Honoré (patron saint of pastry bakers) and June 13th, the day of Saint Anthony of Lisbon. 29th, Saint Peter’s day.

    This action will allow us to finance the book’s printing, but also pay for the work by several professionals involved in its second edition – which as the first is published independently. This new, revised and expanded edition will include, in addition to essays, illustrations, an encyclopedia of cakes and all other sections found in the edition launched in 2008, a cover with much more sugar and a new section, where amazing drawings from the recipe manual of master baker João de Sousa – a pioneer in the teaching of pastry in Portugal – will be published for the first time. The proceeds from the book’s sales will also support future initiatives associated with Fabrico Próprio.

    All books purchased in this pre-sale will be signed by its three editors, numbered by purchase order and sent before the official release, scheduled for July 2012.

    The names of all the book’s second edition subscribers (except of those wishing to remain anonymous) will be listed, by order of purchase, HERE.